“Biblioteca Viva”: veja quais são as mudanças que ocorrerão nas bibliotecas da cidade

 

Foto: Pinterest

 

Nesta última semana, dia 16, o prefeito João Dória e o secretário de cultura André Sturm anunciaram o programa “ Biblioteca Viva”, que visa reestruturar as 54 bibliotecas públicas espalhadas pela cidade.

Inspirado no modelo de Medellín, na Colômbia, o programa pretende transformar as bibliotecas não apenas em espaços de leitura, mas também incluir diversas linguagens que incluam teatro, dança, circo, saraus, debates com escritores brasileiros e internacionais.

Segundo informações publicadas no G1, André Sturm afirma que as bibliotecas colombianas são um parâmetro para o mundo por conseguirem mudar a relação das pessoas com os livros.  “Parece óbvio, mas muda completamente sua relação com o livro, olhar a lombada e olhar a capa de um livro”, aponta o secretário sobre uma das mudanças nas bibliotecas.

A prefeitura anunciou que as bibliotecas passarão por 9 eixos de transformação, incluindo a atualização de cursos para os funcionários e a participação mais ativa de escritores consagrados como “embaixadores das bibliotecas”.

Mas cadê o mais interessante nisso para os amantes de livros? A gente conta pra você, dá só uma olhada:

  • Bibliotecas abertas aos domingos

Se você gosta de dar rolês grátis pela cidade, as bibliotecas passarão a funcionar aos domingos, pelo menos por 4 horas e o novo horário já foi conversado em reuniões entre prefeitura, coordenadores e bibliotecários.

  • Wi-fi grátis

Só 19 das bibliotecas públicas oferecem o serviço de wi-fi grátis, mas agora,  a ideia é que o wi-fi seja gratuito em todas elas.

  • Novas mudanças no acervo

Outra coisa que mudará com o projeto “Biblioteca Viva” será o acervo de livros. Calma! Isso não significa que os livros antigos irão embora, nada disso, mas que haverá um mapeamento do acervo e reformulação na política de aquisição dos livros.

  • Livros visualizados pelas capas

Com isso, também vem a mudança da forma como vemos os livros, se antes eram pelas lombadas e ficávamos até meio tontos de procurar os títulos, agora eles serão visualizados pelas capas. 

  • Novas categorias de interesse

Outra mudança para deixar as bibliotecas de São Paulo mais atrativas são as categorias que agora serão divididas por interesses. Quem é chegado num romance, em livros de humor, mangás ou tenha uma paixão muito forte por algum assunto, agora terá uma categoria só de livros que sejam do seu interesse.

  • Programação artística

As bibliotecas também passarão a ser um espaço mais múltiplo e com atividades artísticas regulares, como dança, circo, música, teatro e assuntos que abranjam cultura.

  • Mais saraus, mais poesia

Isso já acontece em alguns espaços públicos da cidade, mas com o novo projeto e mudanças, a ideia é que as bibliotecas tenham mais saraus para integrar as pessoas à cultura.

  • Mais café, por favor

Segundo informações publicadas no Estadão, a prefeitura também estuda a hipótese de conceder espaços para empresas instalarem cafés, não em todas, mas nas principais bibliotecas da cidade, trazendo a mesma interação que as grandes livrarias oferecem.

Os viciados em livros “pira”. E você, gostou da ideia? Conta para o Sobreviva!

 

 

Fontes: Prefeitura de SP/ G1

 

Comentários