Deixe de sobreviver, passe a viver São Paulo

Deixe de sobreviver, passe a viver São Paulo

Texto de Gabriela Machado

“Lá chove demais. É frio demais. Todo mundo é frio demais. Eles correm o tempo todo. Trabalham demais. Ninguém fala com você. É tudo caro demais. É triste demais. É solitário demais. Não existe amor em SP. Não existe felicidade em SP. Eu já falei que lá chove demais? Lá chove demais, lá.”

Foi debaixo dessa chuva de conselhos de parentes e amigos que eu arrumei minha mala e vim pra São Paulo, deixando Recife pra trás como quem mal aprendeu a engatinhar e já acha que pode correr pela sala sem segurar no sofá.

Mas mesmo aqui, dois meses depois, nos dias de céu azul e vinte e cinco graus, a chuva de avisos continuava, dessa vez em forma de garoa levinha, daquela que cai no meio da Avenida Paulista de vez em quando, só pra molhar os ternos dos moços de engravatados.

“É melhor você arranjar um emprego logo. É melhor você se mudar pra perto do emprego logo. É melhor você ficar sempre à esquerda no metrô, pra chegar mais rápido. É melhor você escalar a escada rolante. É melhor você correr na esteira da linha amarela. É melhor você correr.”

Ué. Mas a ideia por trás da invenção da escada rolante não era ficar parado e ela se encarregaria de levar você pra cima? Que mundo é esse que os paulistas estão correndo pra salvar? É pra tentar encher a Cantareira de volta? Ah, não. É só pra trabalhar. Eles correm tanto pra trabalhar e ganhar dinheiro pra não poder gastar, porque vão estar descansando de tanto trabalho. Sagaz.

O problema, as pessoas dizem, é que São Paulo não é um lugar para viver, e sim para sobreviver. Para conhecer, para trabalhar, juntar dinheiro e ir embora. Mas não fique muito tempo aqui porque essa cidade vai engolir você. Isso é o que as pessoas dizem.

Eu digo para você engolir São Paulo de volta, saboreando. Parar de tentar sobreviver do jeito que dá, parar de correr tanto pra nada, parar de ter medo dos seus prédios gigantes e dos moços importantes de terno molhados pela chuva empurrando todo mundo no metrô.

Deixe eles passarem na frente. Fique à direita. Espere a escada rolante te levar pra cima e a esteira te levar pra frente. Foi pra isso que elas foram criadas, não o contrário. São só cinco segundos de diferença. Você está mesmo tão atrasado assim?

Olhe ao seu redor. São Paulo tem praças, parques, exposições, peças, feiras de rua e tudo mais que você sempre ouviu falar. Experimente tudo que você puder ao mesmo tempo. Coma pizza sem catchup ou com, você escolhe. Ande pelo centro e observe a arquitetura de lá com calma. Dê uma moedinha ao cara que toca flauta no metrô, sempre que puder. Ele provavelmente é igual a você, com os mesmos sonhos e medos abrigados embaixo desses prédios assustadores.

Mas, mais do que tudo, permita-se conhecer as pessoas e a cidade que respira embaixo dos seus tênis. São Paulo é absurda e interessante demais para que você tente apenas sobreviver nela.

Eu vim pra cá pra viver. E você?

Gabi Machado é publicitária recifense que pende mais pro textão que pro slogan. Gosta de gatos, feminismo, livros e de falar de si mesma na terceira pessoa.

Comentários

foo

15 Comments on this Post

  1. Paulo Silva

    São Paulo é uma cidade grande, cosmopolita, vibrante, cheia de atrações culturais, exposições de arte, com uma arquitetura que lhe compõe uma atmosfera futurista em algumas regiões e em outras clássicas ou com aspecto interiorano. A gastronomia é diversificada, podemos encontrar vários tipos de pratos de diversas regiões do Brasil ou do mundo, o que lhe confere um centro gastronômico.
    A cidade de São Paulo é multifacetada, vibrante, pujante, pluricultural, é o lugar que tem sempre uma agradável surpresa para quem sabe observar, para quem consegue se dar um tempo para relaxar e viver São Paulo.
    É a minha segunda casa e destino certo pelo menos duas vezes ao ano. Eu adoro viver São Paulo!

  2. Rafael Guerra

    E eu enrolei 2 anos para mudar para SP. EM de 2018 não escapa, vou engolir a selva de pedra rs

  3. Cristina

    Eu AMO a minha cidade. Com todas as minhas forças. Quando alguém fala de mudar para o “interior” eu respondo: e como eu faço sem fila no banco? Sem trânsito? Podem falar o que for, não troco minha São Paulo por nada. Existe amor em SP SIM!

  4. Marcelo Santos

    Enfim, paulistano gosta de reclamar muito (e vamos dizer assim, reclama com comida no prato). Podemos se dizer que o problema real aqui é o trânsito, dessossego e o barulho , que vai depender da área aonde vc mora. Não citarei violência, porque há essa perspectiva da cidade violenta muito mais pela mídia “sensacionalista”.
    Lugares e opções que a cidade dá para te fazer sair da dormência é oquê não falta, mas o paulistano tem essa mania de ficar reclamanda de tudo da cidade mesmo que a oportunidade de lazer dele está ali na esquina e ele não vai por preguiça, levando essa vida pacato por preguiça. A cidade tem muita coisa boa para o seu morador ficar enfatizando as más, tem dos defeitos já citados , pode ter mais alguns que aí eu acho que varia de pessoa pra pessoa (por exemplo nunca achei a população daqui “fria”, mas há mt gente que acha, como conheço outras que não acham), mas não acho que tais defeitos é de tirar o valor de uma cidade com tanta estrutura ( cidade aonde até favelas tem acesso ao metrô.)

    Só para finalizar: Mesmo que eu também goste da cidade, acho que esse seu texto foi feito num momento mt prévio em que de 1a você deve ter gostado muito e agora você pode não ter gostado da “vida agitada” tanto assim, continua com a mesma opinião do texto? E mais uma… Aqui chove menos que em Recife? ( Só vale falar se já pegou algum verão aqui 😛 )

  5. gabihmachado

    Opa, vou dar uma olhada lá! Muito obrigada! Que feliz isso. <3

  6. gabihmachado

    Valeu, Mariana! <3 Concordo com cada linha sua!

  7. Oi Gabriela, nosso blog trata do amor em SP e em meio a tantos outros blogs, encontramos este aqui, e diante disso lemos este seu post que nos encantou bastante (além de ter relação total com os nossos temas abordados). Por isso resolvemos dedicar um post nosso a este texto incrível! Dá uma checada lá no blog!
    Brigada, e parabéns!

  8. Oi Gabriela!
    Tô aqui há 8 anos e a percepção muda e desmuda toda hora. O que eu acho mais bonito é isso, que São Paulo faz você amar e odiar tudo de vez em quando, e nada reflete melhor a humanidade do que uma diversidade de forças.
    Acho que quem escolhe viver bem é a gente, independente de onde vive!
    Espero que você seja feliz aqui 🙂

  9. gabihmachado

    O interessante de São Paulo é que ela causa uma impressão diferente em cada um, Marcelo. Vamos ver se a minha vai mudar no futuro!
    Obrigada pelo seu comentário. 🙂

  10. gabihmachado

    Isso mesmo, Carlos. Cheguei há pouco tempo na cidade e essa é a visão que tive dela. Vamos ver se depois muda, certo? Mas por enquanto é isso aí. 🙂 Tudo bem se você não concordar comigo.

  11. gabihmachado

    Isso mesmo, Carlos. Cheguei há pouco tempo aqui e essa foi a minha visão sobre a cidade. Vamos ver se depois ela muda, né? 🙂 Mas por enquanto, é isso.

  12. Ilusão. No início tudo é novidade, tudo parece melhor. Não há como viver nesse trânsito, nessa insegurança e nessa cidade lotada com boa qualidade de vida. Dá pra viver mais ou menos, mas bem bemmmm não dá.

  13. Gabi Machado é publicitária recifense e está a 3 meses em São Paulo

  1. By Existe amor em sp? on 18/05/2015 at 20:18

    […] Ps: recomendo a leitura deste Blog, o qual trata de vários temas como culinária, cinema, música, lazer, turismo etc. na grande SP!  Segue o link: /https://sobrevivaemsp.wordpress.com/2015/04/27/deixe-de-sobreviver-passe-a-viver-sao-paulo/ […]

Leave a Comment