“A Cidade dos Rios Invisíveis” traz vivência poética e realista durante viagem no trem da CPTM

“Neste percurso. É preciso olhar além, para mergulhar nas imagens evocadas pela cidade e pela alma do navegador”. Poético e realista, o espetáculo “A Cidade dos Rios Invisíveis”, do Coletivo Estopô Balaio, traz para a capital paulista, de 8 a 30 de abril de 2017, histórias, anseios e vivências de muitos que atravessam a cidade por meio dos trens da CPTM com destino ao Jardim Romano. Essa temporada tem apoio da 29ª edição do Fomento ao Teatro da cidade de São Paulo.

Foto – Divulgação

As apresentações que acontecem na linha 12 – Safira da CPTM fazem um convite aos viajantes a embarcar numa viagem teatral da vida real. O percurso, que parte sempre da estação do Brás, às 14h, aos sábado e domingos, segue pelas ruas do bairro Jardim Romano até o córrego Três Pontes, um braço do rio Tietê. O espetáculo é gratuito.

A viagem teatral se inicia nos vagões do trem, onde os passageiros munidos por fones de ouvido e MP3, observam as paisagens através das janelas. Ao desembarcar, as intervenções artísticas – dança de rua, rap e performances – se entrelaçam com o cenário cotidiano dos moradores do bairro Jardim Romano e com as histórias dos grafites e das enchentes que assolaram o bairro. O público vivencia uma apresentação real, lúdica e única.

Criado pelo Coletivo Estopô Balaio, “A cidade dos Rios Invisíveis” é a última parte da “Trilogia das Águas”, que desde 2012 narra histórias de enchentes vividas pelos moradores desse bairro. As outras peças da sequência são “Daqui a Pouco o Peixe Pula” e “O Que Sobrou do Rio”.

Os ingressos são gratuitos, mas aos viajantes é necessário fazer uma reserva por e-mail ([email protected]) e pagar o valor da passagem. O ponto de encontro é o Espaço Cultural da Estação Brás. Com duração de 3h30, o espetáculo se finda sob o pôr-do-sol às margens do rio.

Ficha Técnica

A Cidade dos Rios Invisíveis

Criação Coletiva

 Ideia Original, Roteiro e Direção Geral: João Júnior

 Dramaturgia: Estopô Balaio

 Atores: Ana Carolina Marinho, Juão Nin, Johnny Salaberg, Amanda Preisig, Edson Lima, Adrielle Rezende, Bruno Fuziwara, Keli Andrade e Paulo Oliveira

 Participação: Emerson Alcade e Seu Vital

 Musicalização e Percussão: Josué Bob

 Trilha Sonora: Marko Concá

 Sonoplastas: Carol Guimaris, Geovane Fermac e Doutor Aeiuton

 Poetas: Emerson Alcade, Jacira Flores e Rata Fiuza

 Canções: Diane Oliveira, Dustin Mc e Matheus Farias (Família Nada Consta), Juão Nin e Marko Concá

 Figurino: João Júnior

 Artes Visuais: Paula Mendes, Renato Caetano, Clayton Lima

 Dança de Rua: Bia Ferreira, Mell Reis, Luan Breezy e Kayque Silva

 Produção: Wemerson Nunes, Keli Andrade, João Júnior e Ana Carolina Marinho

 Contra-Regras: Clayton Lima, Ana Maria Marinho, Lisa Ferreira e Ramilla Souza

 

Serviço

Datas: 8 a 30 de abril de 2017 (sábados e domingos)

Horário: 14h (chegar com 30 min de antecedência)

Ponto de encontro: Espaço Cultural da Estação Brás

Ingressos: Gratuitos

Para reservar é necessário enviar e-mail com nome completo, telefone e data da apresentação que deseja ir para o [email protected](só é possível reservar dois ingressos por pessoa).

Duração: 3h30m

Lotação: 60 pessoas

Recomendação de idade: A partir de 12 anos. Devido à itinerância, a criança precisa estar sempre acompanhada de um adulto.

Recomendação: o espetáculo é itinerante, sujeito a mudanças em caso de chuvas (levar guarda-chuva ou capa de chuva)

 

 

Comentários

Criador de conteúdo e Social Media, leitor voraz de qualquer coisa. Tomador de café e ouvidor de Discos nas horas vagas