33ª Bienal de São Paulo estreia com tema “Afinidades Afetivas”

33ª Bienal de São Paulo estreia com tema “Afinidades Afetivas”

A 33ª Bienal de São Paulo abriu as portas para o público na sexta-feira (7) com o tema Afinidades Afetivas.  A edição de 2018 destaca as experiências individuais das pessoas quando estão diante de uma obra de arte.

Gabriel Pérez-Barreiro, curador geral, enfatiza que a temática é abrangente porque permite que os visitantes vivenciem livremente as experiências das propostas da Bienal.

“Se pudermos pensar na arte e em suas exposições essencialmente como experiências, e não como declarações, talvez possamos imaginar uma Bienal em que os artistas, curadores e espectadores são tratados como iguais, todos capazes de construir suas próprias afinidades afetivas com a arte e com o mundo além dela”, afirmou Barreiro.

A mostra apresenta doze projetos individuais, sendo que três são exposições póstumas de artistas dos anos 90. Trata-se de obras de Lucia Nogueira, Aníbal López e Feliciano Centurión. Além dos trabalhos individuais, a Bienal conta com sete projetos coletivos.

A exposição acontece até 9 de dezembro no Pavilhão Ciccillo Matarazzo, no Parque do Ibirapuera.

33ª Bienal de São Paulo (Foto: Divulgação)
33ª Bienal de São Paulo (Foto: Divulgação)

Confira os artistas participantes da 33ª Bienal de São Paulo:

Proposições curatoriais concebidas pelos artistas-curadores

  • Aos nossos pais.
    Artista-curador: Alejandro Cesarco (Montevidéu, Uruguai, 1975).
  • Sentido/comum.
    Artista-curador: Antonio Ballester Moreno (Madri, Espanha, 1977).
  • O pássaro lento.
    Artista-curador:  Claudia Fontes (Buenos Aires, Argentina, 1964).
  • Stargazer II [Mira-estrela II].
    Artista-curador:  Mamma Andersson (Luleå, Suécia, 1962).
  • A infinita história das coisas ou o fim da tragédia do um.
    Artista-curador: Sofia Borges (Ribeirão Preto, Brasil, 1984).
  • Os aparecimentos.
    Artista-curador: Waltercio Caldas (Rio de Janeiro, Brasil, 1946).
  • Sempre, nunca.
    Artista-curador: Wura-Natasha Ogunji (St. Louis, EUA, 1970).

Os projetos individuais selecionados por Gabriel Pérez-Barreiro

  • Aníbal López (Cidade da Guatemala, Guatemala, 1964-2014).
  • Feliciano Centurión (San Ignacio, Paraguai, 1962 – Buenos Aires, Argentina, 1996).
  • Lucia Nogueira (Goiânia, Brasil, 1950 – Londres, Reino Unido, 1998).
  • Siron Franco (Goiás Velho, Brasil, 1950).
  • Alejandro Corujeira (Buenos Aires, Argentina, 1961) .
  • Denise Milan (São Paulo, Brasil, 1954).
  • Maria Laet (Rio de Janeiro, Brasil, 1982).
  • Vânia Mignone (Campinas, Brasil, 1967).
  • Nelson Felix (Rio de Janeiro, Brasil, 1954).
  • Bruno Moreschi (Maringá, Brasil, 1982).
  • Luiza Crosman (Rio de Janeiro, Brasil, 1987).
  • Tamar Guimarães (Viçosa, Brasil, 1967).

Serviço

Quando?

7 de setembro a 9 de dezembro de 2018.

Onde?

Pavilhão Ciccillo Matarazzo, Parque Ibirapuera.
Av. Pedro Álvares Cabral, s/n - Ibirapuera, São Paulo.

Quanto Custa?

Entrada Gratuita

Sobre o autor

Jornalista, apaixonada por vinho, arte, cultura e gastronomia. Adora conhecer novos lugares em São Paulo e compartilhar dicas sobre suas descobertas.

Comentários