Shopping Center 3 recebe exposição que conta a história do telefone

Shopping Center 3 recebe exposição que conta a história do telefone

A exposição traz 90 modelos de vários países e épocas, do aparelho movido a manivela ao smartphone, com visitação gratuita

Na era dos smartphones e da hipercomunicação, é quase impossível para as novas gerações imaginar como era viver em um mundo no qual as únicas formas de falar com outras pessoas eram pessoalmente ou por carta. Criado em 1876 por Alexander Graham Bell, engenheiro e cientista escocês que morava nos Estados Unidos, o telefone mudou a história das comunicações no mundo. Os 143 anos desta incrível invenção são o tema da exposição Uma Evolução Chamada Telefone, que vai até 20 de abril no Shopping Center 3.

A mostra, cuja visitação é gratuita, traz a trajetória do aparelho no Brasil e no mundo. Estão expostas 90 peças criadas de 1900 a 2010 e que dão uma ideia clara do percurso das telecomunicações, desde que Graham Bell fez a primeira transmissão de voz via sinais elétricos, na Filadélfia (EUA). A ligação foi entre um cômodo e outro, com o inventor pronunciando a frase “Sr. Watson, venha, preciso do senhor” a seu assistente.

Se hoje um telefone celular pesa poucos gramas e funciona como um computador, com todas as possibilidades da Internet à mão, há mais de 100 anos as coisas eram mais difíceis. Qualquer ligação precisava ser realizada por uma telefonista e, uma vez completada, as duas pessoas precisavam se revezar entre falar e ouvir, pois não era possível fazer as duas coisas ao mesmo tempo. Falar ao telefone era também uma atividade cara antes da popularização das linhas e da multiplicação das companhias telefônicas.

Entre os modelos que integram a exposição, estão o Castiçal, do começo do século XX, literalmente movido a manivela; o Tanque, preto e pesado e que remetia aos veículos de guerra; o Clássico, de disco, criado pela Western Eletric, que perdurou por décadas; e também marcos do design, como o Ericofon ou “telefone cobra”, criado pela marca sueca Ericsson; e o italiano Grillo, o primeiro modelo “flip”, a grande novidade futurista dos anos 1960.

Estão presentes também os celulares, que começaram a chegar ao mercado na década de 1980 e provocaram a segunda revolução nas telecomunicações, ao permitir que, de posse de um aparelho móvel, qualquer pessoa pudesse se comunicar com outra a qualquer momento e de qualquer lugar.

A exposição “Uma Evolução Chamada Telefone” está em exibição até 20 de abril, das 10h às 22h, no Lounge do Piso Jardins do Shopping Center 3 (Avenida Paulista, 2064 – próximo ao metrô Consolação).

Observação: o Sobreviva em São Paulo não se responsabiliza por possíveis mudanças nas informações acima, que são válidas até esta data.

Sobre o autor

Publicitário, especializado em Marketing e Comunicação Integrada. Amante da vida, encantado por pessoas e suas singularidades. Fã inveterado de filmes de terror, ouvinte assíduo de música jamaicana e rock pesado. Vive uma relação de amor e ódio com São Paulo. E, claro: Vai, Corinthians!

Comentários