Corpo Oco no Teatro Sérgio Cardoso

Corpo Oco no Teatro Sérgio Cardoso

O espetáculo busca unir a dança com a experiência sensível de cada artista participante da oficina;

corpo-oco-1
Imagem: Divulgação

 

Com o fim de aproximar as relações entre as pessoas com a dança para o espectador, a performance “CORPO OCO” em princípio, convida o público a contemplar a dança em sua essência. Dessa maneira, as perspectivas são fruto dos exercícios diários de consciência corporal do grupo; não apenas se encontra a experiência de vivência cotidianas de cada um, como também a descoberta de novos movimentos e sentimentos.

“Com um processo de criação coletivo desenvolvido em dois meses e meio, chegamos a CORPO OCO. Um espetáculo formado por pessoas que vieram de diferentes lugares, têm histórias variadas, idades e corpos distintos. Nós descobrimos que na dança podemos ser um. Uma só potência. Uma só conexão. Um só corpo”

Cacá Fonseca – integrante da oficina

Entre as inspirações para a montagem final estão os ensinamentos e músicas das apresentações de Pina Bausch, componentes do Expressionismo Alemão e lições de Francis Bacon que fazem parte do campo de estudos de Marcos Abranches.

corpo-oco-2
Imagem: Divulgação

Em seguida, veja o comentário do diretor da performance, Marcos Abranches

“Para abordar a relação entre dança e diferença, proponho discutir alguns problemas da representação e as permanências que essa abordagem traz para o cenário da dança e, para essa finalidade, inicio por alguns processos de ‘mediatização’ da diferença. Partindo do princípio da identidade – vista como conceito indeterminado –, esta tem o papel de reconciliar a diferença e relacioná-la ao conceito em geral. Como a diferença é vista na negatividade, trata-se, também, de estabelecer um ‘momento feliz’. Nas palavras de Deleuze ‘a diferença deve sair da caverna e deixar de ser o monstro’, ou só deve permanecer como monstro aquilo que se desvincula do ‘momento feliz’”

Marcos Abranches

Por fim, confira alguns depoimentos dos artistas que participaram do projeto:

“Para mim o curso foi uma descoberta. Aprendi muito com os colegas, com os exercícios e com o professor, que por si só é uma grande lição”

Larissa Costa

“Em CORPO OCO o corpo se apropria do verbo e afirma que bravos são os corpos que recuperam sua liberdade, pois depois de livres são julgados como rebeldes, marginais, sem forma, influentes. Quando, na verdade, apenas são”

Nana Gonzales 

Com duração de 40 minutos, o público vai se emocionar com movimentos; ora leves, ora animalescos, muitos poderão se deliciar com a poesia e música no espetáculo.

“Aos nossos inspiradores Marcos Abranches e Rodrigo Alcântara, que tem o coração na dança e a dança no coração. Nosso muito obrigado à SP Escola de Teatro e ao Teatro Sérgio Cardoso por nos proporcionar esse encontro”

 Cacá Fonseca

A oficina “Dança para todos os Corpos” apresenta a performance “Corpo Oco”, dia 21 às 19h no Teatro Sérgio Cardoso.

 

Veja Também: ParadaSP Fest traz Melanie C e Sink the Pink a São Paulo

Serviço

Quando?

21 de Maio de 2019

Onde?

Teatro Sérgio Cardoso: R. Rui Barbosa, 153 - Bela Vista, São Paulo

Quanto Custa?

Grátis

Classificação:

18 Anos

Mais Informações:

Mais informações em http://bit.ly/2H7YIQk

Duração: 40 minutos.

Sobre o autor

Comentários