Vai ter bailinho no Sesc Pinheiros durante Virada Cultural

Vai ter bailinho no Sesc Pinheiros durante Virada Cultural

A Virada Cultural é um evento anual promovido desde 2005 pela Prefeitura de São Paulo em parceria com o Sesc SP e outros centros culturais, com o intuito de promover na cidade, eventos culturais dos mais variados tipos, como espetáculos musicais, peças de teatro, exposições de arte e história, entre outros.

Em 2019, o Sesc Pinheiros celebra a cultura dos bailes, exaltando a rica musicalidade e a visualidade que se constroem em torno das “festas para dançar”. Dos bailes black às gafieiras, com influências que vão do Caribe à África, da Bahia à periferia de São Paulo, passando pelo jazz e o hip hop norte-americanos. As atividades acontecem nos dias 18 e 19 de maio, sábado e domingo.

GráficaFábrica apresenta o projeto “Bailes em Cartaz”, com demonstração e vivência de impressão tipográfica de convites de baile, inspirados na pesquisa que resultou no projeto ‘Bailes: uma imersão nos bailes black’, dos anos 1960 e 70, em São Paulo.

Na programação musical, bailes de diferentes partes do Brasil e do mundo convidam o público a conhecer ritmos e danças diferentes. O Clube do Balanço convida Nereu Mocotó (Trio Mocotó) para animar um baile de samba rock; o bandolinista Hamilton de Holanda comanda o “Baile do Almeidinha”, evento carioca de gafieira; o coletivo Unidos do Swing anima a Praça com sua mistura de música de fanfarra de rua e arranjos inspirados pela era das big bands do jazz, e a programação se encerra, no domingo, com o “Baile do Papai”, um show dançante em que Manuel Cordeiro explora diversos ritmos da música do Norte do país, como guitarrada, carimbó, zouk, brega, batuque, cacicó e boi bumbá.

Além dos bailes, há ainda uma jam de dança “Funk Soul Groove”, em que a companhia Chemical Funk convida o público a aprender passinhos e coreografias dos bailes de R&B. Para toda a família, o Baile das Sampalhaças, no qual nove palhaças/artistas se apresentam com seus instrumentos musicais, gagues e muita graça. Já a intervenção “Looping Bahia Overdub”, dirigida colaborativamente pelo trio formado por Felipe de Assis, Leonardo França e Rita Aquino, traz para a Praça a paisagem das festas e bailes de Largo de Salvador (Bahia).

Confira a programação completa:

Sábado (18 de maio)

Instalação | Bonecos de Baile
As artistas Gigi Manfrinato e Sandra Lee revisitam o universo dos bailes por meio de suas esculturas, confeccionadas em papel, cola, gesso e cimento. São cerca de 15 figuras humanas, dispostas em um cenário de sonho e festa, que dançam suas pequenas tragédias cotidianas com poesia, sensibilidade e, sobretudo, humor.
De 14 a 19 de maio. Terça a sexta, 10h às 22h. Sábado (18/5), 10h às 23h59. Domingo (19/5), 10h às 18h30.
Local: Térreo
Grátis | Classificação: livre

Teatro | O Agora que Demora – Nossa Odisseia II
Segundo ato da obra iniciada em “Itaca (Nossa Odisseia I)”, Christiane Jatahy conta a história dos exilados contemporâneos, constrangidos pela dor de não lembrar e impedidos pelas provações do pensamento de amanhã. Nesta montagem, o público está imerso na ficção, em um dispositivo cênico, entre teatro e cinema, é convidado, sem perceber, a tecer os fios do presente. Direção: Christiane Jatahy.
Dias 18 e 19 de maio.  Sábado, às 20h30. Domingo, às 18h.
Local: Teatro Paulo Autran (400 lugares)
Retirada de ingressos (dois por pessoa), no dia 18 de maio, às 17h, nas bilheterias da rede Sesc, para até três apresentações adultas.
Duração: 150 minutos
Classificação: 16 anos 

Intervenção dança | DJ Rafa Jazz – Baile do Disco
A DJ Rafa Jazz apresenta o Baile do Disco, convidando o público a dançar e curtir as músicas clássicas dos bailes de equipe de som que marcaram época na cidade de São Paulo nas décadas de 1960, 1970 e 1980. No baile, a DJ traz uma viagem sonora entre o funk de James Brown, o samba rock de Jorge Ben, a batida disco de Donna Summer e o romance de Stevie Wonder para todos curtirem os embalos de um sábado à noite.

Rafa Jazz é pesquisadora musical desde 2006, quando escrevia no blog Notas Agudas, e há quatro anos atua como DJ e Beatmaker. Seu sets são construídos como uma viagem sonora de funk, soul, rap e música brasileira. Atualmente, é DJ residente do projeto Cremosa Vinil e produtora do encontro Beat Brasilis, focado em produção de beats.

Dia 18 de maio. Sábado, às 18h, às 19h30 e às 21h30
Duração:
30 minutos
Local:
Praça / Grátis
Classificação:
livre 

Intervenção dança | FunkSoulGroove – com Cia Chemical Funk
Intervenção que tem por objetivo envolver o público participante em uma atmosfera divertida  e  dançante,  inspirada  no  programa  da  TV  norte-americana  “Soul Train”, promovendo uma grande Jam Session, com momentos de “cyphers” de improviso, “lines” de passos marcados, “pocket shows” (performances  sincronizadas).

Resgatando a essência dos bailes e das “Social Dances” da década de 60′ até os dias atuais. Uma verdadeira viagem musical regada ao som de sucessos nacionais e  internacionais que marcaram as gerações, como James Brown, Aretha Franklin, Tim Maia, Sandra Sá, entre outros.

Dia 18 de maio. Sábado, às 18h30. 
Local:
Praça / Grátis
Classificação: livre

Show | Clube do Balanço. Participação: Nereu Mocotó
Com 20 anos de carreira e quatro álbuns lançados, o grupo paulistano é uma referência no samba-rock na atualidade. Formado originalmente como um conjunto que se apresentaria uma única vez em um baile na zona leste de São Paulo, a resposta do público garantiu a consolidação e fortalecimento do grupo, produzindo uma trajetória de sucessos. Partindo da tradição do samba-rock, o grupo também se fez um dos mais inventivos em estilos como samba-soul, sambalanço e soul music.

O grupo tem como presidente o guitarrista e vocalista Marco Mattoli. Tereza Gama é a voz feminina. Completam a banda o trompetista Reginaldo 16, o trombonista Tiquinho, o percussionista Fred Prince, o baterista Eduardo “Peixe” Salmaso, o baixista Gringo Pirrongueli e o tecladista Marcelo Maita.

Dia 18 de maio. Sábado, às 20h. 
Local:
Praça | Grátis
Classificação: livre

Intervenção dança | Looping: Bahia Overdub
Rua, política, festa e dança são trazidas ao palco no espetáculo Looping: Bahia Overdub, dirigido colaborativamente pelo trio formado por Felipe de Assis, Leonardo França e Rita Aquino. Num encontro entre pensamentos sonoro e coreográfico, Looping tem como paisagem as festas de Salvador, na Bahia, e suas muitas contradições. Assim como nas ruas, o que está em jogo em Looping são arranjos coletivos por meio de uma participação estético-política e um estudo do tempo, entre repetições e acumulações.

Dia 18 de maio. Sábado, às 22h.
Local: Praça | Grátis | Classificação: livre

Show | Hamilton de Holanda e o Baile do Almeidinha

Hamilton de Holanda apresenta o Baile do Almeidinha, uma apresentação que explora o universo da gafieira, temperada por músicos improvisadores. O Baile do Almeidinha nasceu no Rio de Janeiro como uma ação do Circo Voador que visava reunir o público em um encontro dançante. Já acontece mensalmente há seis anos e nele participaram mais de 200 músicos convidados.

Hamilton é acompanhado pelo gaúcho Guto Wirtti (contrabaixo); o brasiliense Rafael dos Anjos (violão); representando as origens do jongo, Thiago da Serrinha (percussão); os cariocas Eduardo Neves (sopros), Aquiles Moraes (trompete), Xande Figueiredo (bateria) e Marcelo Caldi (acordeon).

Dia 18 de maio. Sábado, às 23h30.
Local: Praça | Grátis | Classificação: livre

Domingo (19 de maio)

Circo | O Baile das Sampalhaças
Um baile pra dançar e para rir. O Baile das Sampalhaças é o primeiro show do grupo, em que nove palhaças se apresentam com seus instrumentos musicais, gagues e graças, trazendo para o público um repertório autoral e da cultura popular, além de pequenas cenas e coreografias.

Dia 19 de maio. Domingo, às 13h
Local: Praça | Grátis | Classificação: livre

Intervenção dança | Unidos do Swing – Baile do Swing
Formado por músicos e artistas performáticos na cidade de São Paulo, o Unidos do Swing apresenta um baile único em que se misturam suas diversas influências, passando pelo Swing Jazz, o Lindy Hop (dança afro-americana da década de 1930), e as diversas manifestações da música brasileira em repertório clássico do gênero e composições autorais, evidenciando ainda mais essa fusão e intercâmbio de culturas, entre o Carnaval Brasileiro e o Mardi Gras de New Orleans.

Formado em 2014, o Unidos do Swing foi o primeiro grupo a apresentar o jazz ao Carnaval de rua paulistano, com uma fanfarra inspirada pela Era das Big Bands e pelo Mardi Gras de New Orleans.

O Unidos do Swing é composto por: Ricardo Troccoli (guitarra), Narayan Pinduca e Mateus Levy (percussão), Henrique Mendonça (tuba), Pedro Levy e Eudes Santos (trombone), Denizard Basilio (sax tenor), Rafael Mansor (sax alto), Rocío Romero (sax soprano e voz), Luísa Caetano (sax soprano e voz), Sara Peper (clarinete), Metheus Cassimiro e Chico Toledo (trompete), Suzana Ruiz e Renato Lopes (dança).

Dia 19 de maio. Domingo, às 14h30.
Local: Praça | Grátis | Classificação: livre

Show | Manoel Cordeiro Apresenta o Baile do Papai. Participação: Adelson Preto e Karine Aguiar
O músico, compositor e produtor musical Manoel Cordeiro apresenta O Baile do Papai, um show dançante que explora diversos ritmos da música do Norte do país, como a guitarrada, o carimbó, zouk, brega, batuque, cacicó e boi bumbá. O Baile convida todo o público a dançar e conta com a participação do macapaense Adelson Preto e da manauara Karine Aguiar. Com mais de 50 anos de carreira e participações em mais de 800 álbuns de diferentes artistas, principalmente da Amazônia, Manoel Cordeiro imprimiu sua assinatura em uma parte relevante do imaginário musical dessa região

Manoel Cordeiro (direção musical e guitarra) se apresenta ao lado de Klaus Sena (contrabaixo), Márcio Teixeira (bateria), Ygor Saunier (percussão), Edézio Aragão (guitarra).

Dia 19 de maio. Domingo, às 16h.
Local: Praça | Grátis | Classificação: livre

Demonstração artes visuais | Bailes em Cartaz – com GráficaFábrica
O projeto propõe uma experiência gráfica utilizando a máquina offset Chief Model 17 nas dependências do Sesc Pinheiros, na Virada Cultural Municipal 2019. O tema será o universo gráfico dos bailes em São Paulo, utilizando a linguagem visual aplicada aos circulares, antigos convites das festas black.

No período em que os bailes começam a se popularizar na cidade, os circulares eram elaborados de diversas maneiras, desde reproduções feitas a partir de originais datilografados e com interferências vernaculares, até via processos de reprodução tipográfica, ou seja, com tipos móveis, vinhetas, clichés e ornamentos.

Horários – Dois ciclos de 1h30 horas para demonstração: 18h às 19h30 / 20h às 21h30
Dia 18 de maio. Sábado, 18h às 23h30
Local: Térreo | Grátis | Classificação: livre

Vivência em artes visuais | Circulares Tipográficos – com GráficaFábrica

Inspirados no contexto de produção gráfica para os bailes e festas black, a ideia é que os participantes sejam apresentados ao processo  de impressão  tipográfica,  com  uma explicação sobre os métodos e artefatos utilizados, além de sua contextualização histórica.  Serão disponibilizadas quatro ramas para livre escolha, com artes prédiagramadas em formato A5, com elementos gráficos relacionados ao universo dos circulares. Texturas e cores podem ser previamente impressas na impressora offset, a fim de criar diálogos entre os processos gráficos – ambas impressões partem de relevos como matrizes.

Turmas de até 10 participantes, inscrição com 30 minutos de antecedência no local.
Dia 19 de maio. Domingo, às 13h, às 14h30 e às 16h
Local: Térreo | Grátis | Classificação: livre

ESTREIA Teatro para família | Shake Shake Show – com Vagalum Tum Tum
Shake Shake Show é um espetáculo musical com as canções criadas por Fernando Escrich e Angelo Brandini. Neste show, o escritor britânico William Shakespeare, representado pelos atores da peça, é o mestre de cerimônias apresentando canções e personagens emblemáticos de suas obras.

O cenário constitui-se numa instalação, na qual as roupas das personagens que ali constroem o espaço ganham vida de acordo com a canção e o universo evocado pelos atores. Com maestria, os atores passeiam pelo universo de William Shakespeare, ao mesmo tempo em que rememoram suas montagens.

A Cia. Vagalum Tum Tum celebra 18 anos de estrada em 2019, sendo 12 deles voltados para a adaptação da obra de William Shakespeare para o público infanto-juvenil, o que rendeu a companhia a admiração do publico e muitos prêmios da crítica.

Dia 19 de maio. Domingo, às 15h e às 17h
Local: Auditório | Classificação: livre
Retirada de ingressos (quatro por pessoa), no dia 18 de maio, às 17h, nas bilheterias da rede Sesc, para até quatro apresentações infantis

Serviço

Onde?

Endereço: Rua Paes Leme, 195.

Mais Informações:

Tel.: 11 3095.9400.

Sobre o autor

Paulista da gema, jornalista formado pela UMESP que atua como assessor de imprensa. Amo a vida na cidade grande, mas também gosta da tranquilidade do campo. Cinéfilo, geek, amante de livros e das coisas que a natureza dá.

Comentários