Festival Internacional de Curtas-metragens de SP começa em agosto

Festival Internacional de Curtas-metragens de SP começa em agosto

Comemorando 30 anos, o Festival divulga filmes selecionados para edição que começa dia 22 de agosto 

O Festival Internacional de Curtas-metragens de São Paulo (Curta Kinoforum) chega à sua 30ª edição entre os dias 22 de agosto a 01 de setembro de 2019. Dirigido por Zita Carvalhosa e organizado pela Associação Cultural Kinoforum, o evento anuncia os filmes selecionados para suas Mostras Principais.Em meio a quase 4000 inscritos, 239 títulos foram escolhidos para as Mostras Internacional e Latino-Americana e os Programas Brasileiros, incluindo os curtas premiados no Oscar e Cannes

Neste ano, foram 3892 inscritos: 2926 para a Mostra Internacional, 262 para a Mostra Latino-Americana e 704 para os Programas Brasileiros. Destes, 239 títulos foram escolhidos pelos comitês de visionamento do Festival (confira anexa a lista ou acesse www.kinoforum.org.br/curtas/2019/lista-selecionados.pdf).

Entre os selecionados para a Mostra Internacional estão curtas premiados nos mais importantes festivais do mundo. Vencedor do Oscar, o norte-americando Skin, de Guy Nattiv, trata de tempos de violência e oposições. O grego The distance between us and the sky, dirigido por Vasilis Kekatos e ganhador da Palma de Ouro em Cannes, conta uma história de amor inesperada. Também serão apresentadosGrenouille de Cristal, curta francês de Slony Sow com Gerard Depardieu no elenco, e Blue, novo filme do celebrado diretor tailandês Apichatpong Weerasethakul.

Na seção dos latino-americanos, destaque para obras com protagonismo feminino, como Lucía en el limbo, produção belgo-costarriquenha de Valentina Maurel que participou da Semana da Crítica de Cannes, e o colombiano Elena, de Jesus Reyes, uma corajosa ficção sobre ser mãe em meio a um ambiente de guerra, competidor em Clermont-Ferrand. Já em Kalunga, a realizadora moçambicana Lara Sousa mostra como reencontrou a África em sua vivência em Cuba.

O Sobreviva em SP conversou com Zita Carvalhosa, diretora do festival:

O que podemos esperar da 30ª mostra de Curtas?
O novo cinema mundial de muita cor e muita música. Bem, claro, há relatos pungentes resultados de intolerância que refletem o mundo de hoje. Faremos testes de novas janelas de exibição e pela primeira vez abrimos espaço para experiências imersivas com VR e Games. O público tem também a possibilidade de assistir os curtas ganhadores dos grande festivais como Cannes, Berlinale, Clermont Ferrand, do Oscar, da entre outros.

Como o Brasil será representado na Mostra através dos filmes?
Recebemos inscrições de mais de 700 novos curtas brasileiros e 117 filmes compõe a seleção dos Programas Brasileiros. Os filmes refletem uma pluralidade de olhares e também atestam uma vitalidade de criação de novos realizadores que se expressam, através do curta-metragem, em todos os cantos do país, atingindo, este ano,  a marca de 26 estados.

Como a mostra auxilia um maior engajamento cultural em SP?
Junta pessoas, associa ideias, traz novas energias, inventa e provoca reflexão. São Paulo é a cada ano mais reconhecida como uma capital cultural e o Festival de Curtas teve e tem um papel nesse percurso. Toda a programação é gratuita e acontece nas melhores salas da cidade. A sede deste ano é a Cinemateca Brasileira, que  todo paulistano vai gostar de conhecer. Lá é um ponto de encontro privilegiado para quem gosta de trocar ideias e pensar novos rumos. Os curtas também serão exibidos em 6 salas no Centro e 5 salas nos Circuito SPcine, na periferia da cidade de São Paulo.

Completando 30 anos, o Festival Internacional de Curtas-metragens de São Paulo terá pela primeira vez uma Mostra Competitiva, destinada apenas a títulos brasileiros. Entre os participantes estão Angela, de Marília Nogueira (MG); Duda, de William Biagioli e Eugenia Castello (PR); Em reforma, de Diana Coelho (RN); Kerexu, de Denis Rodriguez e Leonardo Remor (RS); Não Moro Mais Aqui, de Laura de Araújo (PE); e Sem Asas, de Renata Martins (SP), com a atriz Grace Passô.

A Mostra Limite é outra novidade na seleção oficial do Festival. Criando um diálogo entre curtas brasileiros e estrangeiros que aportam novos recortes e narrativas ousadas, o programa é uma homenagem ao filme homônimo de Mário Peixoto, lançado no início dos anos 1930, que foi um verdadeiro divisor de águas na cinematografia brasileira. Com pensamentos inéditos do filósofo George Didi-Huberman, Revolver, dirigido por Frederico Benevides e Tadeu Capristano (RJ), é um dos integrantes desta mostra.

A programação do Curta Kinoforum é gratuita e ocupará diferentes salas de cinema da capital:Cinemateca Brasileira, CineSesc, Museu da Imagem e do Som –MIS, Espaço Itaú Augusta, Centro Cultural São Paulo – CCSP, Cine Olido, Cinusp, além dos CEU‘s Perus, Caminho do Mar e Vila Atlântica.

Serviço

Quando?

22 de agosto a 01 de setembro de 2019

Onde?

Cinemateca Brasileira, CineSesc, Museu da Imagem e do Som – MIS, Espaço Itaú Augusta, Centro Cultural São Paulo – CCSP, Cine Olido, Cinusp e CEU's Perus, Caminho do Mar e Vila Atlântica

Quanto Custa?

GRÁTIS

Mais Informações:

www.kinoforum.org/curtas
www.facebook.com/kinoforum

Sobre o autor

Jornalista pela PUC-SP e autor do documentário "Pegadas da Lama", escreve sobre Cultura e Cidades. Apaixonado pelas lentes da fotografia e dos documentários, gosta de observar as pessoas, as relações, os prédios e as janelas. Sagitariano inquieto, está sempre indo e vindo por São Paulo em uma relação complexa para poucos caracteres.

Comentários