[Teatro] “A Cripta de Poe” celebra os 210 anos de Edgar Allan Poe

[Teatro] “A Cripta de Poe” celebra os 210 anos de Edgar Allan Poe

A Companhia Nova de Teatro, que completa 18 anos em 2019, apresenta o universo fantástico e fantasmagórico de “A Cripta de Poe”, no Centro Cultural Olido e celebra os 210 anos de Allan Poe.

O espetáculo joga luz sobre as questões que assombram o homem contemporâneo, seus conflitos psicológicos, seus medos e fantasmas, o “desconhecido” da alma humana e seus reflexos no comportamento e nas relações interpessoais. As obras “O Espectro”, “O Corvo”, “O Retrato Oval”, “Berenice”, “Ligéia”, “William Wilson” e o “Coração Denunciador”, são a base da dramaturgia do espetáculo, concebido em formato de “palco-instalação”, aliado a intervenções videográficas e ressaltando elementos de suspense e fantasmagoria, onde as personagens/figuras criam jogos neuróticos e obsessivos.


Ficha Técnica
Obras: Edgar Allan Poe.
Direção, dramaturgia e iluminação: Lenerson Polonini.
Elenco: Afonso Henrique Soares, Carina Casuscelli, Rosa Freitas, Rafael Schmitt, Claudia Wer e Guil Silveira.
Participação especial em vídeo: Paulo César Peréio.

SINOPSE DOS CONTOS

O Espectro
Havia sido um ano de terror. A peste arrebatara inúmeras vidas, e aqueles sete homens se encontravam reunidos, junto ao corpo de um amigo falecido, a rir e a beber. Mas nenhum terror no mundo teria sido suficiente para prepará-los para o que estavam prestes a ouvir, ao avistarem a presença de um misterioso vulto negro.

O Retrato Oval
Em um castelo misterioso e abandonado, um estranho retrato oval captura a atenção de um invasor. Pendurado em um canto obscuro da sala, o sinistro retrato parecia possuir vida própria. Sob a luz de um candelabro, o invasor descobre a trágica história da bela dama retratada e do seu pintor.

Corvo
Em uma noite solitária e triste, uma visita inesperada surpreende e terrifica o anfitrião, que se encontrava perdido em seus devaneios. Enlutado pela morte de sua amada Lenora, escuta um leve bater na porta e assusta-se. Porém, ao abrir a porta, encontra somente trevas. Ao tentar a janela, um grande corvo entra pela fresta. O seu nome é “Nunca Mais”.

Berenice
Uma doença mórbida se apossa do corpo daquela a quem chamam Berenice. Ela, que sempre havia sido alegre, jovial e vivaz, agora é consumida lentamente por uma enfermidade que suga sua vitalidade. Seu primo e futuro marido, atormentado por suas próprias moléstias e loucura, tem delírios macabros e seu único e terrível desejo são os dentes de Berenice.

Ligéia
Ligéia, dotada de uma indomável vontade de viver, é uma mulher pálida e frágil, de cabelos negros e olhos grandes, cor de ébano. Após a sua morte, o viúvo casa-se com Lady Rowena, uma mulher de cabelos loiros e olhos azuis, que também vem a falecer. Então, espantosas e sucessivas mutações começam a ocorrer.

 

Bora de Teatro com o Sobreviva?

Serviço

Quando?

30, 31/8 e 1/9.

Onde?

Centro Cultural Olido – Sala Olido- 2º Andar (Av. São João, Nº 473, centro, São Paulo – SP).

Quanto Custa?

Pague o quanto puder (Retirar 1h antes).

Classificação:

16 anos.

Mais Informações:

Informações: (11) 2899-7370.

Sobre o autor

Nascida em João Pessoa-PB, mora em São Paulo desde pequena. Atriz, dubladora, poetisa e redatora, apaixonada por tudo que envolva arte: música, cinema, teatro, fotografia, pintura e escrita. "Meus versos são histórias de pessoas dessa cidade não tão cinza". (@poetisa_no_ar)

Comentários