Dia das Crianças com infláveis ao ar livre

Dia das Crianças com infláveis ao ar livre

O primeiro e maior parque de brinquedos infláveis do Brasil, o PopHaus (https://pophaus.com.br), está com uma programação imperdível para o Dia das Crianças – de oficinas com influenciadores mirins à diversão em dobro!

O dia começa com uma oficina de slime com Mikey Slime (@mickey_slime1205/) , as 10h e às 14h, oficina de confeitaria de cupcake com a influencer mirim Yasmin do programa Junior Bake Off (https://www.instagram.com/yasmin_jrbakeoff2/). O ingresso para participar de todas as atrações do parque, por quatro horas, será de R$79 por criança ou participante e de apenas R$10 para acompanhante.

Inaugurado em 2017, o parque é ideal para praticar exercícios físicos e fazer com que as crianças se movimentem naturalmente para interagir com os brinquedos, ao contrário do que acontece com os brinquedos digitais. Com cerca de 3.000 m² de área coberta e área externa, o parque fica na zona sul de São Paulo e conta com inúmeras atrações infláveis. Uma das atrações desta temporada, por exemplo, é o “PaintPop”, um paintball com 90% menos de impacto, ideal até para crianças pequenas. Além disso, o parque apresenta escorregador de água com 25 metros de cumprimento, guerra de cotonetes, entre outras atrações.

O PopHaus ainda conta com estacionamento, vestiários, lanchonete e salão de festa, que pode ser reservado para eventos e aniversários. O parque também faz eventos especiais e criativos ao longo do ano, como o #CarnaPop, um bloquinho de carnaval do PopHaus, a #PáscoaPop, quando o parque realizou uma caça aos prêmios como chocolates, doces e outros brindes.

Para conhecer todos os brinquedos e comprar seus ingressos, acesse: https://pophaus.com.br

Redes Sociais:
Facebook | Instagram

Serviço

Onde?

R. Dr. Rubens Gomes Bueno, 288 - Chácara Santo Antônio - São Paulo

Quanto Custa?

PopZone (área coberta) + PlayPop (área aberta): R$79 / Período de validade: 2h

Mais Informações:

https://pophaus.com.br 

Sobre o autor

Teve a ideia de criar o Sobreviva em São Paulo, foi lá e fez. Jornalista, trabalha com social media e gosta de uns rolês roots. Acampa no mato, sobe montanha e vive na selva de pedra. Já quis ser detetive, salvar o mundo e fugir com os ciganos. Tem uma relação de amor e ódio com São Paulo, fica para ouvir músicos de rua e corre para nunca chegar atrasada.

Comentários