Bia Hoi SP completa dois anos com série de jantares especiais

Bia Hoi SP completa dois anos com série de jantares especiais

Mês de novembro terá noites de cardápio exclusivo e fechado, com criações da chef Dani Borges que remetem a sua experiência com a cozinha vietnamita e brasileira

O Bia Hoi SP, primeiro pub vietnamita de São Paulo, completa dois anos no próximo dia 15 de novembro.

Para celebrar a data, a casa, que funciona no Centro de São Paulo, passará a abrir as portas às segundas-feiras com uma série de jantares especiais. Os eventos acontecem nos dias 11, 18 e 25 de novembro, com 26 lugares por noite.

Para os jantares, Dani Borges, proprietária e chef do pub, preparou um menu autoral fechado, focado em sua experiência com a cozinha vietnamita. Para começar, será servida uma dupla de entradas: Canapé de mamão verde em caramelo cítrico com camarão e Barriga de porco assada com picles de repolho roxo sobre pão no vapor.

O prato principal une as influências do Vietnã Central com um ingrediente bem brasileiro: Costela de Tambaqui na companhia de cebolas caramelizadas e musseline de leite de coco. Leva ainda um aromático molho de coentro fresco, pimenta de cheiro e nuoc mam – o molho de peixe vietnamita.

Para finalizar a noite, a chef oferece um trio de mousses tropicais: tamarindo no próprio molho, manga ao caramelo de coentro e coco com caramelo de manjericão.

O cardápio completo, com entradas, prato principal e sobremesa custa R$ 165 por pessoa (bebidas e serviço serão cobrados à parte).

 

Gim na Jarra

Também em clima de aniversário, o pub acaba de lançar a Jarra Jungle Gin (R$ 44). Com 1,2 litro de gim tônica clássico ou do Hanói Gim Tônica (com capim-limão), a bebida é uma ótima opção para ser compartilhada entre amigos.

O coquetel é uma parceria do Bia Hoi SP com a Jungle Gin, marca de gim nacional premium, e fica disponível até o final de novembro.

 

Aniversário Bia Hoi | Reservas 

Serviço

Onde?

Rua Rêgo Freitas, 516, Vila Buarque

Mais Informações:

3151-2508

Sobre o autor

Teve a ideia de criar o Sobreviva em São Paulo, foi lá e fez. Jornalista, trabalha com social media e gosta de uns rolês roots. Acampa no mato, sobe montanha e vive na selva de pedra. Já quis ser detetive, salvar o mundo e fugir com os ciganos. Tem uma relação de amor e ódio com São Paulo, fica para ouvir músicos de rua e corre para nunca chegar atrasada.

Comentários