FEBRABAN e bancos realizam Semana de Negociação e Orientação Financeira

FEBRABAN e bancos realizam Semana de Negociação e Orientação Financeira

A FEBRABAN – Federação Brasileiras de Bancos e alguns dos principais bancos atuantes no país realizam, até 6 de dezembro (sexta-feira), a Semana de Negociação e Orientação Financeira, a primeira ação do acordo de cooperação técnica entre a entidade e o Banco Central, assinado no dia 21 de novembro.

Ao todo, 458 agências bancárias de todo o país, de sete instituições financeiras (Banco do Brasil, Banrisul, Bradesco, Banco Pan, Caixa Econômica, Itaú e Santander), têm seu horário estendido nesta semana até as 20h para oferecer orientação financeira e negociar dívidas em atraso de seus clientes, em condições especiais. A negociação ainda poderá ser feita nas demais agências desses bancos localizadas em todo o território nacional, no horário normal de funcionamento, nos canais digitais dos bancos e pela plataforma consumidor.gov.br.

O Banco Votorantim e Safra também participam da iniciativa, mas somente por meio dos canais digitais. A lista completa das agências participantes e o conteúdo de educação financeira está disponível na página paporetocomfebraban.com.br/negociar.

Para o diretor de Autorregulação da FEBRABAN, Amaury Oliva, a realização da Semana da Negociação e Orientação Financeira marca uma evolução importante nos esforços realizados pelas instituições financeiras para promover o uso saudável do crédito. “É, em primeiro lugar, um esforço coordenado com o BC visando aproveitar a capacidade de comunicação e capilaridade das instituições financeiras, e o conhecimento que elas detêm de seus clientes e usuários, para ampliar o acesso das pessoas a informações sobre o tema em todo o país”, afirma.

Outro ponto importante, segundo Oliva, é o atendimento personalizado nas agências bancárias aos clientes, que terão acesso a conteúdo variado de orientação financeira, desenvolvido especificamente para o mutirão. Esse material irá ajudá-los a administrar o orçamento pessoal e a estabelecer hábitos financeiros saudáveis, com o uso consciente do crédito.

O executivo ressalta, ainda, que os bancos participantes, seguindo políticas próprias de negociação, irão oferecer condições especiais que podem envolver parcelamento, extensão do parcelamento, uma linha nova de crédito com juros menores, descontos etc.

“Cada instituição terá a sua política própria de renegociação, mas há o compromisso de que, durante a semana, haverá condições especiais de negociação, com o objetivo de se chegar a acordos sustentáveis e resgatar a capacidade financeira do consumidor”, assegura o diretor. “O superendividamento não interessa a ninguém, nem aos consumidores e nem aos bancos”, conclui.

Fonte: FEBRABAN

Sobre o autor

Publicitário, especializado em Marketing e Comunicação Integrada. Amante da vida, encantado por pessoas e suas singularidades. Fã inveterado de filmes de terror, ouvinte assíduo de música jamaicana e rock pesado. Vive uma relação de amor e ódio com São Paulo. E, claro: Vai, Corinthians!

Comentários