Amazônico: O primeiro restaurante com menu sensorial do Brasil

Amazônico: O primeiro restaurante com menu sensorial do Brasil

Além do jantar reservado, a casa possui mais dois espaços aconchegantes na capital paulista

 

O restaurante Amazônico inaugurado na capital paulista com a missão de promover a fusão da culinária mundial com elementos amazônicos. Sob o comando da chef executiva e restaurateur Jhosy Bittencourtt, o Amazônico reserva uma sala para clientes interessados em degustar pratos exóticos e viver experiências sensoriais.

A ideia surgiu depois de Jhosy morar uma temporada na Eslovênia onde teve investida em restaurantes por lá como o Hisa Franko, em Kobarid, da renomada chef Ana Ros. No exterior também cozinhou em concertos e restaurantes de amigos apresentando pratos com elementos da Amazônia como tucupi preto, cupuaçu, jambu, castanha do Pará, tapioca e aviú, sempre fazendo sucesso. A culinária da Amazônia tem um apelo comercial mundial com restaurantes que fazem sucesso fora do Brasil e que aqui não é muito difundida, gerando a ideia e vontade de abrir o seu Amazônico.

No cardápio pratos como a Maniçoba (Folha da mandioca brava cozida por sete dias com carnes defumadas), o Vatapá Paraense (Vatapá tradicional com jambu salteado e camarão), Pirarucu de Casaca (Clássico do baixo amazonas, com pirarucu, banana da terra e cuscuz amazônico). Nas entradinhas, os clientes podem degustar uma linha especial de Ceviches, Carpaccio como, por exemplo, o Carpaccio Amazônico (Finas fatias de filé de búfalo cru com chips de banana da terra, molho de ervas amazônicas e arubé).

No cardápio o cliente encontra ainda pratos Lacto Vegetarianos (Nhoque de Jambu, Ravióli de Abobora e Salada de Panc´s). Nos pratos principais destaque para Confit de Pato à moda do Pará (Coxa e sobrecoxa de pato confitadas, acompanhado de purê de macaxeira, jambu salteado e redução de tucupi), Paella da Amazônia (Com sarnambi, camarão rosa e de água doce, mexilhão e tucupi) e Filé de peixe na manteiga de Cumaru (Com espuma de mangarataia, caviar de jambu e vinagrete de talo).

Além da carta de drinks, sobremesas e vinhos. A grande novidade é o jantar sensorial, onde o grupo recebe óculos tridimensionais e durante o tour gastronômico, é remetido a uma imersão completa de pratos, drinks, sobremesas, tudo em uma sala especial, reservada.

 

Sobre Chef Jhosy Bittencourtt 

Nascida na cidade de Moju, a 70 quilômetros de Belém (PA), Jhosy Bitencourtt, quando criança, gostava de cozinhar e era inspirada pela avó Luiza Pacheco, que dizia que fazer comida é um ato de amor e por onde se passa as boas energias. O primeiro restaurante de Jhosy foi no quintal de casa da mãe onde aos nove anos de idade, ela cozinhava e vendia – em troca de moedinhas – comidas para as crianças do bairro. No cardápio tinha farofa de mortadela, frango refogado e macaxeira cozida com alho frito na manteiga.

A paixão de infância virou profissão na vida de Jhosy Bittencourtt. Em 2006, ela se formou em chef de cozinha pelo SENAC e se tornou restaurateur, hoje proprietária e chef executiva do restaurante Ladrillo Parrilla.
Jhosy é o tipo de pessoa que tem paixão pelo que faz e adora a fusão de diferentes cozinhas com o propósito de descobrir novos sabores e conhecer paladares diferentes, por isso está sempre pronta para um novo curso.

Já fez dezenas deles, incluindo alguns na Itália e mais recentemente na Le Cordon Bleu, de Paris e gastronomia molecular em São Paulo.

Serviço

Onde?

Rua Inhambu, 1185 - Moema - São Paulo

Mais Informações:

Reservas: 11 2338-2371.

Sobre o autor

Teve a ideia de criar o Sobreviva em São Paulo, foi lá e fez. Jornalista, trabalha com social media e gosta de uns rolês roots. Acampa no mato, sobe montanha e vive na selva de pedra. Já quis ser detetive, salvar o mundo e fugir com os ciganos. Tem uma relação de amor e ódio com São Paulo, fica para ouvir músicos de rua e corre para nunca chegar atrasada.

Comentários