Bienal de São Paulo expõe a mostra “Vento” até dezembro

Bienal de São Paulo expõe a mostra “Vento” até dezembro

Acompanhando o calendário de reabertura das instituições culturais da cidade de São Paulo, a Fundação Bienal apresenta a mostra Vento, de 14/11 a 13/12, no Pavilhão Ciccillo Matarazzo, como parte da programação da 34ª Bienal de São Paulo – Faz Escuro mas eu Canto. No dia 13 de novembro, às 18h, uma performance de Paulo Nazareth no edifício fechado (sem público presencial), que poderá ser acompanhada por espectadores ao vivo pelo Instagram da Bienal (@bienalsaopaulo), marca a abertura da exposição. Para a mostra, a Fundação Bienal está seguindo rigorosamente os protocolos sanitários estabelecidos para o setor cultural e a visitação se dará mediante agendamento.

Concebida a partir de conceitos como o de “relação”, a 34ª Bienal de São Paulo adotou uma estrutura de funcionamento inovadora, expandindo-se no espaço (por meio da parceria com instituições culturais da cidade e do exterior) e no tempo (com a realização de mostras e ações apresentadas no Pavilhão da Bienal a partir de fevereiro de 2020). Embora a agenda de exposições individuais tenha sido interrompida com a chegada da pandemia de Covid-19 e a dinâmica da rede de instituições parceiras também tenha sido adaptada de acordo com o calendário expositivo de cada um desses espaços, os preceitos norteadores desta edição se mantiveram os mesmos.

Com o adiamento da exposição coletiva para 2021, a 34ª Bienal se estendeu ainda mais no tempo e incorporou o espaço da internet como palco de uma série de ações inéditas que ampliaram seu programa inicial. Assim como aconteceu com sua extensa programação digital, a apresentação de Vento sinaliza um ajuste de rumo do projeto curatorial inicial desta edição.

Jacopo Crivelli Visconti, curador geral da 34ª Bienal de São Paulo, explica que “Vento funciona como o índice desta edição da Bienal, no sentido de que aponta alguns dos temas que voltarão expandidos na exposição de setembro do ano que vem“. O curador adjunto Paulo Miyada complementa: “O projeto desta Bienal sempre teve a intenção de mostrar as mesmas obras mais de uma vez, em contextos e momentos distintos, para enfatizar que nada permanece idêntico, nem as obras de arte, nem o público, nem o mundo ao redor. Este movimento começa a se concretizar com esta exposição, ganha força com as mostras da rede que passam a ser apresentadas a partir de agora e deságua em setembro do ano que vem“.
 
A exposição Vento poderá ser visitada de 14/11 a 13/12, de quarta a domingo, mediante agendamento prévio feito a partir de 11/11 pelo site http://34.bienal.org.br. Para saber mais sobre a mostra, os interessados podem acessar www.bienal.org.br/taon.
 
 
 
Observação: o Sobreviva em São Paulo não se responsabiliza por possíveis alterações nas informações acima, que são válidas até a data de publicação.

Sobre o autor

Publicitário, especializado em Marketing e Comunicação Integrada. Amante da vida, encantado por pessoas e suas singularidades. Fã inveterado de filmes de terror, ouvinte assíduo de música jamaicana e rock pesado. E, claro: Vai, Corinthians!

Comentários