Tocando clássicos e covers, Weezer empolga o público em São Paulo

Tocando clássicos e covers, Weezer empolga o público em São Paulo

Com sua sonoridade trabalhada, riffs marcantes, refrões “chiclete” e letras descontraídas, a banda californiana Weezer deu ontem (26) o pontapé inicial ao Itaipava de Som a Sol, festival organizado pela Mercury Concerts que acontece em cinco datas e traz ao Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, algumas das atrações do Rock In Rio 2019.

A banda de rock alternativo composta por Rivers Cuomo (vocal e guitarra), Patrick Wilson (bateria), Brian Bell (guitarra) e Scott Schriner (baixo) foi pontual e subiu ao palco do Ginásio do Ibirapuera às 21h30, o horário previsto, encontrando o local com muitos fãs, mas longe de estar lotado.

O show começou já com uma das músicas mais conhecidas do grupo, “Buddy Holly”, sendo sucedida por “Undone – The Sweater Song”, “Hash Pipe” e “My Name is Jonas”, num desfile de hits típico de um the best of. Aí começaram a aparecer as gratas novidades: em meio a várias falas em português de Rivers Cuomo (com um sotaque carregadíssimo), que entre uma música e outra soltava expressões que iam desde “Brasil, nós amamos vocês!” até “Muito foda!”, o Weezer começou a tocar músicas de seu mais novo álbum, o “The Teal Album” (2019), que tem apenas versões cover de canções de pop e rock conhecidas mundialmente.

Assim, o público presente no Ginásio do Ibirapuera pôde cantar junto com a banda clássicos como “Africa” (da banda Toto), “Take On Me” (do A-Ha), “Happy Together” (do The Turtles) – que no show foi permeado por um trecho de “Longview”, do Green Day – e “Paranoid” (do Black Sabbath), cantada pelo guitarrista Brian Bell na versão do Weezer, além de “Lithium”, do Nirvana, que não é faixa do “The Teal Album”, mas a banda também tocou. A plateia vibrou com todas, prova de que o álbum e suas versões para músicas já aclamadas foram muito bem aceitos.

Foto: Piero Paglarin

Revezando-se com os covers, as músicas tipo the best of continuaram dando o tom do show. “Island in the Sun”, “Surf Wax America”, “The Good Life”, “Pork and Beans” e “Beverly Hills” foram algumas delas. “The End of the Game”, música lançada recentemente pelo grupo e que estará em “Van Weezer”, o próximo disco da banda – que será lançado em 2020 e terá faixas mais influenciadas pelo heavy metal – também esteve presente no setlist.

Após a típica para que toda banda dá perto do final da apresentação, o quarteto voltou fazendo uma versão a capella de “Buddy Holly”, encerrando a noite em seguida com “Say It Ain’t So” e arrancando aplausos dos fãs.

Se analisarmos o setlist, “The Blue Album” (1994), o primeiro disco do grupo, teve destaque no show com seis das 19 músicas tocadas. Confira na íntegra o setlist executado pelo Weezer ontem, no Ginásio do Ibirapuera, na abertura do Itaipava de Som a Sol:

Buddy Holly
Undone – The Sweater Song
Hash Pipe
My Name is Jonas
Happy Together (cover de The Turtles)
Holiday
Island in the Sun
Perfect Situation
Take on Me (cover de A-Ha)
The End of the Game
Surf Wax America
Africa (cover de Toto)
The Good Life
El Scorcho
Paranoid (cover de Black Sabbath)
Pork and Beans
Beverly Hills
Lithium (cover de Nirvana)

Após breve parada:
Buddy Holly (a capella)
Say It Ain’t So

Vale lembar que o Itaipava de Som a Sol continua e há ingressos disponíveis para todos os shows restantes! Hoje é a vez da Dave Matthews Band tocar; no domingo (29), quem sobe ao palco é o cantor britânico Seal; enquanto o Nickelback, no dia 03/10 (quinta-feira), e o Black Eyed Peas, no dia 04, encerram o festival. Os interessados podem acessar mercuryconcerts.com/eventos/desomasol pra saber mais.

Sobre o autor

Publicitário, especializado em Marketing e Comunicação Integrada. Amante da vida, encantado por pessoas e suas singularidades. Fã inveterado de filmes de terror, ouvinte assíduo de música jamaicana e rock pesado. Vive uma relação de amor e ódio com São Paulo. E, claro: Vai, Corinthians!

Comentários