Começa em julho vacinação contra Covid-19 da faixa 55 a 59 anos e educadores de 18 a 46

Começa em julho vacinação contra Covid-19 da faixa 55 a 59 anos e educadores de 18 a 46

Ao mesmo tempo em que divulgava a manutenção da fase de transição do Plano SP até 31/05 e o início de uma nova fase do plano em 1° de junho,  o Governador de São Paulo, João Doria, projetou para julho o início da vacinação contra a COVID-19 das pessoas de 55 a 59 anos e dos profissionais da educação de 18 a 46 anos, para a retomada das atividades presenciais em sala de aula no segundo semestre. Para isso, segundo o governador, o estado de São Paulo dependerá da efetividade do envio de quantitativos de vacina pelo Ministério da Saúde.

Em todo o estado, de 1° a 20 de julho, a previsão é vacinar pessoas de 55 a 59 anos, e de 21 a 31 de julho, imunizar os profissionais da educação de 18 a 46 anos, com 1,7 milhão de pessoas estimadas desse público.

“Vacinar os profissionais de 18 a 46 anos em julho nos garante que teremos um segundo semestre muito melhor”, disse o Secretário da Educação, Rossieli Soares.

No mês de junho, o Governo de São Paulo pretende concluir a vacinação de todas as pessoas com comorbidades e com deficiência entre 18 e 59 anos de idade. O calendário com a data de início de vacinação para cada grupo desta faixa etária será divulgado nos próximos dias, levando em consideração as entregas de vacinas do Ministério da Saúde.

A Coordenadora Geral do Plano Estadual de Imunização, Regiane de Paula, ressaltou que a Secretaria de Estado da Saúde aguarda a sinalização do Ministério da Saúde para vacinar todas as gestantes sem comorbidades no Estado de São Paulo.

Fonte: Governo do Estado de São Paulo

Foto de topo: imagem ilustrativa (Freepik)

 

Observação: o Sobreviva em São Paulo não se responsabiliza por possíveis mudanças nas informações acima, que são válidas até a data de publicação.

Sobre o autor

Publicitário, especializado em Marketing e Comunicação Integrada. Amante da vida, encantado por pessoas e suas singularidades. Fã inveterado de filmes de terror, ouvinte assíduo de música jamaicana e rock pesado. E, claro: Vai, Corinthians!

Comentários