Livro mostra estudo sobre movimentos musicais de São Paulo

Livro mostra estudo sobre movimentos musicais de São Paulo

A riqueza e diversidade musical e cultural encontradas em São Paulo se misturam e se moldaram ao longo do tempo, dando origem a movimentos sonoros que ecoam pelo país – e até fora dele. Um livro lançado neste ano se propõe a trazer um estudo documental desse processo, abrangendo quase duas décadas de história.

Abordando da psicodelia ao tropicalismo, da MPB ao glam, do punk ao pós-punk, da new wave à Vanguarda Paulista, a obra literária O Som de São Paulo oferece um recorte abrangente dos sons e ideias que circularam pelas vias cinzentas da maior metrópole da América Latina entre os anos de 1967 e 1985. O registro é fruto da pesquisa da jornalista Fabiana Caso e dos traços da ilustradora Talita Hoffmann, que reviveram aventuras e feitos de nomes como Antonio Peticov, Ronnie Von, Os Mutantes, Rogerio Duprat, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Tom Zé, Secos & Molhados, Edy Star, Clemente Nascimento (Inocentes), Kid Vinil, Tina Punk, Fabio Sampaio (Olho Seco), Agentss, Júlio Barroso, As Mercenárias, Arrigo Barnabé, Itamar Assumpção e tantos outros personagens de histórias fundamentais para a construção da cena musical brasileira, que repercutiu fora do país.

O livro se mostra uma cartografia sonora de São Paulo, resgatando depoimentos e testemunhos de protagonistas e coadjuvantes dessas histórias sonoras, memórias visuais, os clubes (Madame Satã, Lira Paulistana, Teatro Ruth Escobar), as músicas (por meio de listas, resenhas de álbuns etc.), as lojas de discos (Baratos Afins, Wob Bop, Punk Rock Discos) e outros locais importantes, sem abrir mão da conexão com o presente, na medida em que estabelece pontes com as cenas musicais da atualidade. São muitas histórias que se permeiam através do tecido da cidade, do Woodstock frustrado de Antonio Peticov no Parque do Ibirapuera ao celeiro de bandas do pós-punk e da synthwave da Escola de Comunicações e Artes (ECA), na USP.

Com 192 páginas e um rico projeto gráfico, O Som de São Paulo passeia por cenas musicais do pop rock brasileiro de modo leve e colorido, mas sem perder a capacidade informativa, funcionando como uma espécie de almanaque, com uma série de entrevistas. De modo não linear, a estética de cada capítulo é diferente, dialogando com as fontes e o visual de cada época retratada.

Com prefácio assinado pela escritora, cantora e performer Natalia Barros (ex-Luni), a edição bilíngue da obra conta ainda com um mapa indicando a localização geográfica das manifestações sônicas retratadas.

O Som de São Paulo está à venda no site da editora Terreno Estranho por meio deste link, pelo valor de R$70,00 (válido até o fechamento deste texto). Segundo o site, os envios das obras vendidas começam no dia 10 de agosto.

Fonte: editora Terreno Estranho

Imagem de topo: Talita Hoffmann/terrenoestranho.com.br

 

Observação: o Sobreviva em São Paulo não se responsabiliza por possíveis mudanças nas informações acima, que são válidas até a data de publicação.

Sobre o autor

Publicitário, especializado em Marketing e Comunicação Integrada. Amante da vida, encantado por pessoas e suas singularidades. Fã inveterado de filmes de terror, ouvinte assíduo de música jamaicana e rock pesado. E, claro: Vai, Corinthians!

Comentários