Projeto “Quebrada Viva” difunde a cultura hip-hop nas periferias

Projeto “Quebrada Viva” difunde a cultura hip-hop nas periferias

No próximo dia 13 (sábado), das 14h às 18h, o Coletivo Noroest, em parceria com o Coletivo FT Collors, realiza o primeiro evento da temporada do projeto “Coletivo Noroest – Quebrada Viva”, com atividades que serão realizadas na Praça Padre João Bosco Penido Burnier, n° 740 – Vila Medeiros, na Zona Norte da capital paulista. Será uma tarde repleta de atividades gratuitas dedicadas à cultura hip-hop.

No evento, as batalhas de breaking, tradicionais disputas de dança onde cada participante defende seu estilo, interagindo e improvisando em cima das músicas executada por um DJ, contarão com a participação de Yago – Street Son como jurado, DJ Insano na discotecagem e uma premiação em dinheiro (R$ 300,00) junto com um troféu para o primeiro ou primeira colocada, já que homens e mulheres podem participar.

A programação contará ainda com arte em graffiti da artista Chica Loka, desfile da Afroperifa, entre outras ações que tem como objetivo fomentar e dar visibilidade a novas produções artísticas com base na cultura hip-hop, valorizando as várias formas de manifestações culturais produzidas na periferia.

Visando incentivar o hábito da leitura e o conhecimento sobre a história e cultura do hip-hop, o evento contará ainda com uma biblioteca temática com oferta de livros e outros materiais didáticos voltados à cena, um ambiente organizado e confortável que possibilitará a interação das crianças e familiares com monitores durante atividades lúdicas, contação de histórias e leituras de livros como que destacam a cultura hip-hop e as transformações que ela pode proporcionar.

Foto: Coletivo Noroest

Haverá também uma roda de conversa entre artistas e público, abordando temas como “Arte, cultura e política: hip-hop instrumento de transformação social”, “Qual a grande importância do hip-hop nas quebradas?”, “Empoderamento feminino através do hip-hop”, “Quebrando paradigmas, derrubando preconceitos: hip-hop dentro das escolas”, entre outros.

E ainda uma vivência prática e coletiva do breaking, que permitirá a participação de pessoas de todas as faixas etárias, respeitando as particularidades do público e dando espaço para fluir o primeiro contato com a dança urbana.

Com o projeto “Coletivo Noroest – Quebrada Viva”, o Coletivo Noroest promove um circuito de formação e difusão cultural que contribui com o desenvolvimento social das comunidades por onde as ações irão passar, em geral carentes de equipamentos culturais, instigando as pessoas para uma nova perspectiva de vida, tendo a ideologia Hip-Hop como base para a produção de conhecimento.

Continuidade do projeto

Além do evento do dia 13 de novembro, serão realizados mais três eventos em outras regiões periféricas de São Paulo. No dia 27 deste mês, o evento será realizado na Zona Leste em parceria com o Sarau da Tripa; no dia 04 de dezembro, em Caieiras, em parceria com o Coletivo Prelúdio; e no dia 18 de dezembro, na Casa do Hip-Hop de Perus.

Foto de topo: Coletivo Noroest

 

Observação: o Sobreviva em São Paulo não se responsabiliza por possíveis mudanças nas informações acima, que são válidas até a data de publicação.

 

Sobre o autor

Publicitário, especializado em Marketing e Comunicação Integrada. Amante da vida, encantado por pessoas e suas singularidades. Fã inveterado de filmes de terror, ouvinte assíduo de música jamaicana e rock pesado. E, claro: Vai, Corinthians!

Comentários