34ª Bienal de São Paulo estende programação até o fim de 2021

34ª Bienal de São Paulo estende programação até o fim de 2021

Diante dos desafios que o mundo enfrenta devido à pandemia de Covid-19, a Fundação Bienal de São Paulo anuncia que a mostra coletiva da 34ª Bienal de São Paulo – Faz escuro mas eu canto será transferida para o período de 4 de setembro e 5 dezembro de 2021, no Pavilhão da Bienal (Parque Ibirapuera). Com isso, a edição atual, que iniciou suas atividades públicas em fevereiro deste ano, se estenderá até o final do ano que vem.

Ao modificar o formato desta edição, a Fundação Bienal reconhece o profundo impacto da pandemia e das crises sanitária, econômica, política e social que ela acentua, e, ao mesmo tempo, entendem que o encontro com a arte e a cultura é fundamental para uma sociedade processar coletivamente seus lutos, ansiedades, medos e traumas.

A mudança foi proposta pela Diretoria Executiva, após cuidadosa deliberação com a curadoria desta edição e membros do Conselho de Administração e do Conselho Consultivo Internacional, e aprovada pelo Conselho de Administração em reunião no último dia 30. Na mesma ocasião, também se deliberou sobre a alteração permanente da realização das Bienais para anos ímpares, de forma que a 35ª edição da mostra acontecerá em 2023.

Adaptações no projeto
Com a alteração do calendário desta edição, a 34ª Bienal se estenderá por mais um ano. Uma programação intermediária está sendo elaborada, envolvendo ações educativas, digitais e de programação pública, e será anunciada oportunamente. Como parte das ações realizadas desde o início do período de isolamento social, a Fundação Bienal lançou, em maio, o site da 34ª Bienal (34.bienal.org.br) e, em junho, a publicação educativa desta edição, “Primeiros Ensaios”, com três dias de encontros online que atingiram mais de 3 mil visualizações.

A 34ª Bienal foi concebida como uma exposição em processo, que além de apresentar e problematizar obras, artistas e questões centrais à produção artística e à sociedade contemporâneas, também reflete sobre o próprio processo de concepção e organização de um evento desse porte. Coerentemente com a metodologia de uma exposição que se constrói e se adensa em etapas, a necessidade de repensar ritmos e modelos é agora incorporada ao processo curatorial, que será detalhado ao público em breve. Para ficar por dentro das futuras informações sobre a Bienal, os interessados podem acessar www.bienal.org.br.

Fonte: Bienal de São Paulo

 

Observação: o Sobreviva em São Paulo não se responsabiliza por possíveis alterações nas informações acima, que são válidas até a data de publicação.

Sobre o autor

Publicitário, especializado em Marketing e Comunicação Integrada. Amante da vida, encantado por pessoas e suas singularidades. Fã inveterado de filmes de terror, ouvinte assíduo de música jamaicana e rock pesado. E, claro: Vai, Corinthians!

Comentários