ANCINE abre consulta pública sobre manutenção da lei de meia-entrada

ANCINE abre consulta pública sobre manutenção da lei de meia-entrada

A ANCINE (Agência Nacional do Cinema) aprovou, em maio, a colocação em consulta pública, por 45 dias, da Análise de Impacto Regulatório – AIR sobre a influência da obrigatoriedade legal de meia-entrada sobre o mercado exibidor brasileiro. Dessa forma, as contribuições podem ser enviadas até o próximo dia 13 (quinta-feira).

A AIR foi realizada a partir de dados do Sistema de Controle de Bilheteria (SCB). O documento faz uma análise, até então inédita, com o número de ingressos vendidos de meia-entrada entre o início do ano de 2017 e o término de 2019. Foram apresentados dados relativos à proporção de ingressos vendidos em salas de cinema entre meias-entradas e ingressos inteiros. Também constam esses dados por unidade da federação e uma análise mais detalhada das cidades de São Paulo e Rio de Janeiro, traçando uma relação entre esses números e indicadores sociais.

De acordo com a ANCINE, as informações presentes no estudo demonstram que a ampla maioria dos ingressos vendidos são de meia-entrada. Segundo os dados do SCB, ao término de 2019, aproximadamente 80% dos ingressos foram de meia entrada (59,75% legal, 17,27% promocionais e 2,34% cortesias). Assim, como resultado, para compensar esse grande acesso à meia-entrada, o valor do ingresso praticado é alto, em comparação com outros países.

Além disso, ainda segundo a ANCINE, apesar da ampla abrangência, essa política não atende a parcela da população que não se enquadra nas hipóteses de direito a meia-entrada e que não possui condições econômicas de frequentar salas de cinema, visto que os critérios de acesso à meia-entrada não são majoritariamente baseados na renda.

A AIR realiza uma análise dos dados de mercado referentes às hipóteses de meia-entrada legal, e de ingressos promocionais para, ao final, discutir alternativas e apresentar proposta voltada ao aperfeiçoamento e correção de eventuais falhas nessa política pública, exclusivamente para o mercado de salas de cinema.

Para participar da Consulta Pública – aberta até quinta-feira – é preciso se cadastrar no Sistema de Consulta Pública. Os documentos podem ser consultados, sem necessidade de cadastro, na página Consulta Pública. Dúvidas sobre o funcionamento do sistema devem ser encaminhadas para [email protected].

Fonte: ANCINE

Sobre o autor

Publicitário, especializado em Marketing e Comunicação Integrada. Amante da vida, encantado por pessoas e suas singularidades. Fã inveterado de filmes de terror, ouvinte assíduo de música jamaicana e rock pesado. E, claro: Vai, Corinthians!

Comentários