Museu do Ipiranga ultrapassa 50% de suas obras concluídas

Museu do Ipiranga ultrapassa 50% de suas obras concluídas

Um dos patrimônios históricos e culturais de São Paulo, o Museu do Ipiranga (Parque da Independência – Ipiranga) está com mais da metade de suas obras concluídas, segundo a Secretaria de Cultura e Economia Criativa de SP. A estimativa é que a reabertura da instituição para o público aconteça em setembro de 2022. O espaço está em processo de ampliação e reconstrução desde setembro de 2019.

“O restauro do edifício monumento chegou a 54%, e estamos com o cronograma totalmente dentro do prazo para a inauguração em setembro de 2022, quando comemoramos o bicentenário da Independência do Brasil”, afirmou no último dia 28/01 o secretário de Cultura e Economia Criativa, Sérgio Sá Leitão.

A expectativa é que após a reinauguração o novo Museu receba 900 mil pessoas  por ano, o triplo do que recebia até o fechamento, em 2013. O número deve colocar a instituição entre as mais visitadas da América Latina. Para efeito de comparação, a Pinacoteca,  museu também localizado em São Paulo e um dos cartões postais da cidade, contabiliza anualmente cerca de 600 mil visitantes.

O projeto é financiado via Lei de Incentivo à Cultura e recebe o apoio de 16 empresas. O Novo Museu do Ipiranga está sendo totalmente reestruturado. Terá um auditório, novas salas de exposição, espaço de acolhimento, cafés, restaurantes, lojas, mezanino e mirante. O jardim francês, as fontes e a esplanada também serão restauradas.

O edifício histórico, tombado nas esferas municipal, estadual e federal do governo, será dedicado exclusivamente à visitação pública, com acessibilidade, sustentabilidade e segurança.

Mesmo estando fechado desde 2013, o Museu do Ipiranga se manteve em atividade por meio de eventos, cursos, palestras e oficinas em diversos espaços da cidade.

O edifício foi construído entre 1885 e 1890 e está situado dentro do complexo do Parque da Independência. Concebido originalmente como um monumento à Independência, em 1895 se tornou a sede do Museu do Estado, criado dois anos antes, sendo o museu público mais antigo de São Paulo e um dos mais longevos do país. Está, desde 1963, sob a administração da Universidade de São Paulo (USP), atendendo às funções de ensino, pesquisa e extensão.

 

Fonte: Secretaria de Cultura e Economia Criativa de SP

Sobre o autor

Publicitário, especializado em Marketing e Comunicação Integrada. Amante da vida, encantado por pessoas e suas singularidades. Fã inveterado de filmes de terror, ouvinte assíduo de música jamaicana e rock pesado. E, claro: Vai, Corinthians!

Comentários