Pinacoteca recebe mostra “Enciclopédia Negra”, com entrada gratuita

Pinacoteca recebe mostra “Enciclopédia Negra”, com entrada gratuita

Reiterando seu compromisso com a visibilidade e a pluralidade de histórias e movimentos contados por meio da arte, a Pinacoteca de São Paulo (Praça da Luz, 2 – Luz) está recebendo até novembro a exposição Enciclopédia NegraPela primeira vez, a mostra torna públicas as 103 obras realizadas por artistas contemporâneos para o livro homônimo de autoria dos pesquisadores Flávio Gomes e Lilia M. Schwarcz e do artista Jaime Lauriano, publicado em março. A mostra é um desdobramento da publicação e também se conecta com a nova apresentação da coleção do museu.

No livro, estão reunidas as biografias de mais de 550 personalidades negras, em 416 verbetes individuais e coletivos. Muitos desses personagens tiveram suas imagens e histórias de vida apagadas ou nunca registradas. Para interromper essa invisibilidade, 36 artistas contemporâneos foram convidados a produzir retratos dos biografados.

A exposição Enciclopédia Negra apresenta todos os 103 trabalhos inéditos, sendo que alguns deles já fizeram parte do caderno de imagens do livro. As obras especialmente produzidas para o projeto foram doadas à Pinacoteca pelos artistas e passaram a integrar a coleção do museu.

Diferente da organização alfabética da publicação, a mostra está dividida em 6 núcleos temáticos: Rebeldes; Personagens atlânticos; Protagonistas negras; Artes e ofícios; Projetos de liberdade; e Religiosidades e ancestralidades. Esses núcleos misturam biografias de tempos históricos diversos, mas ressaltando aspectos em comum. Há registros de quem liderou movimentos de resistência; negociou condições de emprego e de vida; das mulheres que tiveram de ser separadas de seus filhos; das que, com seu trabalho, conseguiram comprar as alforrias; dos mestres curandeiros, dos professores, advogados, artistas, entre outros.

Segundo o site da Pinacoteca, revisar narrativas consolidadas na história social e institucional, no que se refere a representatividade de gênero e raça, tem sido uma das principais missões do museu atualmente. Na nova apresentação do acervo permanente, por exemplo, o número de obras de artistas negros quase quadruplicou em relação à exposição anterior. Antes eram 7 e agora são 26. A chegada da mostra temporária Enciclopédia Negra gerou um enorme aporte nesse processo, aumentando de 26 para 129 obras.

Enciclopédia Negra fica em cartaz na Pinacoteca (Praça da Luz, 2 – Luz) até 8 de novembro, de quarta a segunda-feira, das 10h45 às 16h45 (horário da última entrada), com acesso gratuito mediante agendamento prévio por meio deste link. Durante a pandemia, os agendamentos para as exposições da Pinacoteca estão sendo colocados à disposição do público às sextas-feiras para os sete dias subsequentes.

Vale ressaltar que o livro Enciclopédia Negra – do qual deriva a exposição – está à venda na loja da Pinacoteca.

Foto de topo: pinacoteca.org.br

 

Observação: o Sobreviva em São Paulo não se responsabiliza por possíveis mudanças nas informações acima, que são válidas até a data de publicação.

Sobre o autor

Publicitário, especializado em Marketing e Comunicação Integrada. Amante da vida, encantado por pessoas e suas singularidades. Fã inveterado de filmes de terror, ouvinte assíduo de música jamaicana e rock pesado. E, claro: Vai, Corinthians!

Comentários