A vida no centro: inovação e tradição na culinária de SP

A vida no centro: inovação e tradição na culinária de SP

Conhecida como a joia da culinária paulista, a região é o casamento perfeito do passado com o presente

Além de ser a terra do trabalho e da garoa, São Paulo é reconhecida no Brasil por ser a cidade da diversidade. Neste cenário, a culinária dá um show de versatilidade e torna o local um burburinho de delícias e restaurantes surpreendentes a serem explorados. A terra da garoa é grandiosa em tudo, sobretudo na gastronomia, são 20 mil restaurantes e 30 mil bares, com menus diversificados, que unem inovação e tradição, com o toque cosmopolita que a cidade tem. Pode até ser que não exista amor em SP, como cantou Criolo, mas opções para comer bem, com certeza tem.

Foco no centro

De todas as regiões de São Paulo, o centro é conhecido como a joia da culinária paulista, com restaurantes tradicionais, em casarões encantadores, no casamento perfeito do passado com o presente. Não só os turistas se impressionam com a riqueza gastronômica de São Paulo, os moradores da cidade estão sempre à procura de uma novidade, para provar e pedir bis. Alguns restaurantes do centro de São Paulo apresentam delícias que vão te fazer “gemer sem sentir dor”, como cantou Zé Ramalho.

Bar e Lanches Estadão

Ir a São Paulo e não comer o famoso lanche de pernil, que já se tornou patrimônio da cidade e é o carro-chefe do Estadão, “é como não sentir calor em Cuiabá, ou como no Arpoador não ver o mar… é improvável, é impossível”! O bar é uma referência do bairro, principalmente dos notívagos, pois fica aberto 24 horas todos os dias da semana, é o melhor pós-festa dos paulistanos.

La Casserole

No famosíssimo Largo do Arouche, os amantes da comida francesa encontram o sofisticado  La Casserole, um dos melhores da cidade. O casarão de 1954 é um retorno no tempo com vitrais encantadores, bem no estilo Belle Époque, que nos dá uma sensação de estarmos em plena Paris antiga. O cardápio é repleto de clássicos franceses, como o moules et frites, filet au poivre e crêpes suzette, além do incrível steak tartare, que é de comer rezando.

Casa Godinho

A história da Casa Godinho se confunde com a própria história de São Paulo, já são 130 anos de vida. A mercearia foi inaugurada em 1888 na Praça da Sé, onde funcionou até 1924, quando se mudou para a famosa rua Líbero Badaró. Considerado Patrimônio Imaterial da cidade, o local respira o passado, com suas prateleiras de imbuia, tendência no século 19, piso hidráulico e balança de prata. Os produtos são embrulhados em papel, enquanto os temperos são vendidos a granel. Lá, o consumidor encontra  azeites, queijos, doces, vinhos, além da famosa empadinha servida dentro de um potinho. Não dá para sair de lá sem pelo menos uma delícia dessa.

Café Girondino

Quem estudou história, sabe o repertório que São Paulo tem com café. Para dar uma volta no tempo, uma boa pedida é o Café Girondino, que se intitula uma instituição paulistana. Localizado atualmente na Rua Boa Vista, em frente ao Mosteiro de São Bento, o local é o cenário perfeito para um cafezinho com coxinha, ou arroz doce.

A Casa do Porco

Só de pensar no menu da Casa do Porco, a boca já começa a salivar. Estamos falando de um dos melhores restaurantes do Brasil, localizado no coração de São Paulo. É o único restaurante brasileiro na lista atual dos 50 melhores do mundo. Lá, o cliente encontra todas as partes do porco para degustar, com destaque para o torresmo de pancetta com goiabada e o sushi de papada de porco.

Praça Roosevelt

Quem passa por São Paulo e curte um happy hour, precisa conhecer os barzinhos da praça Roosevelt, a região mais boêmia do centro, com mais de dez bares, que agradam até os mais exigentes. Para começar, o Vinil Retrô Cafeteria e Tabacaria é uma excelente pedida, com um cardápio variado de massas, panquecas, sopas, escondidinhos e uma boa cervejinha.

O La Barca é ótimo para o pit stop antes da balada, com várias opções de salgadinhos, inclusive para veganos e vegetarianos. O Lekitsch Bar é cheio de personalidade, com uma decoração descolada e referências ao universo Amy Winehouse e Quentin Tarantino, além de oferecer um cardápio com variados petiscos, como bruschettas e bolinhos. Outro bar da região que tem na decoração um dos seus pontos fortes é o Papo Pinga e Petisco, conhecido como PPP, um dos mais famosos da Praça Roosevelt.

Na Rua da Consolação está o Tap Tap, com 16 torneiras de cervejas especiais, além de sanduíches e petiscos típicos de boteco. O Espetinho do Alex, como o nome sugere, tem os espetinhos como carro-chefe, mas também serve sanduíches e caldos, além da cervejinha gelada, para acompanhar.

A gastronomia paulistana abraça seus apreciadores, com opções para todos os gostos, dias da semana e paladares. Mesmo aqueles com restrições alimentares, veganos, vegetarianos, em dieta sem carboidrato, com intolerância à lactose e etc. São Paulo é versátil e gostosa, assim como sua gastronomia e seu centro.

Sobre o autor

Desenvolvi a identidade visual do Sobreviva em São Paulo e criei o blog quando a página no Facebook tinha mais ou menos um ano. Atualmente, além de produzir contéudo para o blog e cuidar do back-end, tenho foco no gerenciamento dos perfis do Instagram e Pinterest. Sou graduado em publicidade e propaganda, pós graduado em gestão empresarial e marketing pela ESPM e trabalho em uma agência de publicidade.

Comentários