Cataki, o app que une catadores e geradores de resíduos recicláveis

Cataki, o app que une catadores e geradores de resíduos recicláveis

Apesar de ser uma solução que privilegia a sustentabilidade, a reciclagem ainda se mostra um desafio para muitos moradores de grandes ou pequenas cidades. Pensando em minimizar as dificuldades da reciclagem e incentivar o maior número possível de pessoas para que reciclem seus resíduos propícios para tal, muitas iniciativas são criadas por ONGs e pessoas comprometidas com a causa. O projeto Molécoola, um programa pelo qual você pode adquirir prêmios mediante a doação de recicláveis, é uma dessas iniciativas.

O app Cataki, que “une” catadores de materiais recicláveis a geradores dos mesmos, é outra excelente ideia que existe para contribuir com a reciclagem.

Os catadores coletam cerca de 90% de tudo que é reciclado no Brasil. Trabalhadores autônomos, eles são a base da pirâmide de um setor não regulado e não reconhecido. Além disso, os catadores sobrevivem com a venda do que coletam. Plástico e papelão, por exemplo, valem cerca de R$ 0,20/kg, e o vidro, cerca de R$ 0,05/kg.

Com base nesses dados, o funcionamento do Cataki, de forma resumida, é bem simples. Catadores cadastrados são conectados por usuários localizados em suas proximidades para que retirem resíduos recicláveis de forma gratuita, facilitando o trabalho do gerador de resíduos (que não precisa sair de sua casa ou empresa para contribuir com a reciclagem) e gerando renda para os catadores.

O Cataki está disponível para download nos sistemas Android e iOS. Para saber mais sobre o aplicativo (e até assistir a um vídeo explicativo), acesse o site oficial:  www.cataki.org.

Fonte: Cataki

Observação: o Sobreviva em São Paulo não se responsabiliza por possíveis alterações nas informações acima, que são válidas até a data de publicação.

Sobre o autor

Publicitário, especializado em Marketing e Comunicação Integrada. Amante da vida, encantado por pessoas e suas singularidades. Fã inveterado de filmes de terror, ouvinte assíduo de música jamaicana e rock pesado. Vive uma relação de amor e ódio com São Paulo. Ótima companhia pra uma cerveja gelada. E, claro: Vai, Corinthians!

Comentários