Conheça uma nova opção de relaxamento profundo: flutuar

São Paulo acaba de ganhar um centro de flutuação e nós fomos conhecer. Inaugurada há três meses, a Flutuar float center chegou com a proposta de trazer um pouco mais de calma para essa cidade tão agitada. O centro é localizado em Pinheiros, uma das regiões mais vanguardistas e badaladas. Ainda assim, permite um momento de isolamento total dos sentidos.

Sala da Flutuar. Foto: Karine Kakazu

Mas o que é a flutuação?

O tanque de flutuação foi inventado pelo neurocientista e psicanalista John C. Lilly como forma de privação sensorial. Em forma de cápsula, os tanques são fechados e isolam o som, a luz e qualquer outra influência externa. Dessa forma, o relaxamento é extremo e a meditação intensa.

A flutuação acontece sem nenhum esforço, já que a água é bem densa, com uma grande quantidade de Sal Epsom. Mas este sal não está ali somente para aumentar a densidade da água. Composto por magnésio, ele ameniza o estresse, pois diminui níveis de cortisol e adrenalina, além de aumentar a produção de serotonina. Outro benefício é o alívio das dores e cãibras musculares, e redução das inflamações nas juntas. É possível notar o alívio muscular imediatamente após a sessão.

Vista nos filmes de ficção, a prática já é conhecida em outros países. Foi na gringa que Tobias, um dos doze fundadores da Flutuar, experimentou e resolveu compartilhar essa experiência com os paulistanos. Nada mais justo, já que São Paulo foi considerada a 15ª cidade mais estressante do planeta pelo estudo da empresa britânica Zipjet.

Experiência na Flutuar

Se você pretende experimentar, talvez seja mais interessante tirar suas próprias conclusões, mas vamos detalhar a experiência para quem está com dúvidas.

A Flutuar oferece tudo para que sua experiência seja a melhor possível. Ao chegar, a pessoa é recepcionada e guiada até a sala em que fará a flutuação. Dentro da sala há um chuveiro, com todos os itens de higiene (shampoo, condicionador e sabonete), e toalhas. A guia explica como funciona a cápsula e dá algumas dicas de melhores práticas e deixa a sala. É necessário tomar uma ducha para limpar o corpo antes de entrar na cápsula. Caso tenha alguma fobia, ansiedade ou dificuldade de permanecer no escuro, existe a possibilidade de deixar as luzes de cromoterapia ligadas e a cápsula entreaberta.

Após dar início à flutuação, cada pessoa tem uma experiência diferente e é extremamente pessoal, de autoconhecimento e meditação. Segundo Tobias, esse é uma característica da flutuação, uma forma de democratizar a meditação, sem necessidade de ter um conhecimento prévio ou estudo, como pode ser em outras práticas. Você apenas entra e flutua.

Ao final, ouve-se uma música bem leve para entender que o tempo da sessão está chegando do fim. Depois da sessão, é possível tomar um banho e também há itens de finalização para voltar à rotina, como desodorante, secador de cabelo e etc.

É uma experiência única e, no mínimo, interessante. Como consta no site, “se todas as pessoas flutuarem uma vez por mês o mundo seria mais calmo, pacífico e consciente.

Para mais informações, consulte o site.

Atualizado em 24/02/2020.

Sobre o autor

Publicitária pelo Mackenzie, marketeira pela BSP, pesquiseira de profissão e curiosa por natureza.

Comentários