Minhocão terá mobiliário para lazer aos fins de semana

Minhocão terá mobiliário para lazer aos fins de semana

A Prefeitura de São Paulo iniciou hoje (01/05) a instalação de bancos e tablados no Elevado Presidente João Goulart (Minhocão) aos finais de semana. A iniciativa acontece nos trechos acima do Terminal Amaral Gurgel e da Praça Marechal Deodoro e terá caráter experimental num primeiro momento.

 O mobiliário tático ficará disponível aos sábados e domingos e será retirado em dias úteis, quando a via é aberta ao tráfego de veículos. A ação, realizada por meio da Secretaria Municipal de Urbanismo e Licenciamento, será acompanhada da abertura de dois novos Centros Abertos, que terão ligação, por meio de escadas, à parte superior do Elevado.

Segundo a Prefeitura, o objetivo é tornar o local mais seguro e acessível à população. Em princípio, trata-se de uma medida experimental por tempo indeterminado e que será monitorada pela Prefeitura para avaliar a receptividade dos equipamentos pela população.

 A iniciativa segue o conceito de urbanismo tático, que busca fazer com que a população se aproprie de determinados espaços urbanos a partir de mudanças rápidas, reversíveis e de baixo custo. O método já foi aplicado com sucesso em diversos locais do mundo, como Dinamarca, França, Espanha (Barcelona), Colômbia (Bogotá) e em Nova Iorque, por exemplo, na Times Square.

A maior parte do mobiliário instalado é de assentos para acomodar e oferecer mais conforto às pessoas. Trata-se de modelos dinâmicos, que poderão ser dispostos de diversas maneiras para atender melhor o público.

Os locais não foram escolhidos aleatoriamente. Por apresentarem áreas movimentadas e com poucas opções de assentos, lazer e possibilidades de transformação, a Praça Marechal Deodoro e o Terminal Amaral Gurgel – situados na parte inferior do Elevado – receberam, no final de 2020, unidades do Programa Centro Aberto, que proporciona espaços de convivência com bancos, mesas de piquenique, brinquedos e equipamentos de ginástica.

 O custo estimado para a implantação dos mobiliários na parte superior e inferior do Minhocão foi de R$ 1,8 milhão, de acordo com a Prefeitura.

 A operação e coordenação do Centro Aberto no Minhocão é feita pela SPTuris, a São Paulo Turismo. O trabalho inclui a montagem e desmontagem do mobiliário urbano e dos equipamentos de lazer.

 No local, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), por meio da Coordenadoria Regional de Saúde (CRS) do Centro, também promove uma ação educativa de prevenção a Covid-19. Será montada uma tenda com uso de banners e faixas com frases para conscientização da população: “A pandemia não acabou” e “A Covid-19 mata”, além da oferta de álcool em gel para higienização das mãos e distribuição de máscaras aos visitantes.

 Urbanismo Tático

No Elevado João Goulart, a iniciativa decorre de uma demanda por parte dos frequentadores do local que, aos finais de semana, já se apropriam do espaço mesmo sem essas melhorias.

O Minhocão é fechado para o tráfego de veículos aos fins de semana e feriados durante todo o dia e, em dias úteis, das 20h às 7h. O uso do Elevado pela população segue as regras de reabertura da cidade dispostas no Plano SP, do Governo do Estado.

 Novos acessos

Para conectar os novos espaços de convívio dos Centros Abertos da Amaral Gurgel e Marechal Deodoro ao tabuleiro (parte de cima) do Elevado, a Prefeitura concluiu em abril a instalação dos dois primeiros acessos de pedestres no Minhocão. São escadas de estrutura metálica que funcionarão, em princípio, por até 24 meses. Paralelamente, a Prefeitura está estudando as condições para instalação de outros acessos definitivos ao longo do Elevado.

 Além dos acessos e novos espaços de lazer, a Prefeitura finalizará neste mês de maio a instalação dos gradis de segurança na parte de cima do Elevado. O Município também já instalou portões de controle de acesso como forma de garantir a segurança dos frequentadores nos horários de abertura aos pedestres, a partir das 20h de segunda a sexta e durante os finais de semana. Todas essas medidas de segurança foram implementadas a partir das recomendações do Ministério Público.

Fonte: Prefeitura do Município de São Paulo

Foto por michelle guimarães em Pexels

 

Observação: o Sobreviva em São Paulo não se responsabiliza por possíveis mudanças nas informações acima, que são válidas até a data de publicação.

Sobre o autor

Publicitário, especializado em Marketing e Comunicação Integrada. Amante da vida, encantado por pessoas e suas singularidades. Fã inveterado de filmes de terror, ouvinte assíduo de música jamaicana e rock pesado. E, claro: Vai, Corinthians!

Comentários