Na 115ª posição, USP é melhor universidade brasileira em ranking mundial

Na 115ª posição, USP é melhor universidade brasileira em ranking mundial

A Universidade de São Paulo (USP) é a 115ª melhor universidade do mundo, de acordo com o QS World University Ranking divulgado no dia 8 deste mês, pela consultoria britânica especializada em ensino superior Quacquarelli Symonds (QS). Nessa 19ª edição, o ranking classificou mais de 1.400 universidades de 100 países.

Subindo seis posições, a USP repetiu o resultado de 2020 e ficou na melhor classificação desde que o ranking começou a ser publicado.

As três universidades que lideram o ranking são o Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT, na sigla em inglês), na 1ª posição; a Universidade de Cambridge, na 2ª posição; e a Universidade Stanford, na 3ª. Completam o top 5 a Universidade de Oxford, no Reino Unido; e a Universidade de Harvard, nos EUA, respectivamente na 4ª e 5ª posições.

O Brasil é o país latino-americano com mais instituições classificadas no ranking, com 35 ao todo. Além da USP, a universidade brasileira mais bem classificada, outras quatro instituições ficaram entre as 500 melhores do mundo: a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) ficou na 210ª posição, seguida da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), na 333ª, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), na 441ª, e da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp), na 477ª colocação.

Mais informações sobre o ranking podem ser obtidas no site do Escritório de Gestão de Indicadores de Desempenho Acadêmico (Egida) da USP.

Indicadores

A edição deste ano do QS World University avaliou mais de 2.400 universidades do mundo todo, de acordo com oito indicadores: Reputação Acadêmica, Reputação entre Empregadores, Proporção de Docente por Aluno, Citações Científicas, Proporção de Estudantes Estrangeiros, Corpo Docente Internacional, Rede Internacional de Pesquisa e Empregabilidade.

Em três desses indicadores o desempenho da USP se destacou. No quesito Reputação Acadêmica, que avalia a importância que a comunidade acadêmica global dá para o ensino, a pesquisa e o ambiente acadêmico de cada instituição, a USP atingiu a 41ª maior pontuação; em Rede Internacional de Pesquisa, que considera a participação em redes de pesquisa e a diversidade de suas instituições parceiras, a Universidade ficou na 82ª posição; já em Reputação entre Empregadores, que reflete a opinião dos empregadores sobre a qualidade da formação profissional oferecida, ficou na 96ª posição.

Além da classificação geral, a USP também se sobressai nos rankings específicos da instituição. No QS World University Rankings by Subject, divulgado no dia 6 de abril, a USP ficou entre as melhores universidades do mundo em 44 das 51 áreas de concentração avaliadas – e, em 11 áreas, ela ficou entre as 50 melhores do mundo: Odontologia (11ª posição); Engenharia de Minérios e Minas (31ª); Engenharia do Petróleo (32ª); Geografia (38ª); Línguas Modernas (41ª); Ciência Veterinária (41ª); Antropologia (42ª); Arquitetura (44ª); Agricultura e Silvicultura (48ª); Ciências do Esporte (49ª), sendo a única brasileira a figurar nesta lista; e Sociologia (49ª).

Fonte: Erika Yamamoto/Jornal da USP

Foto de topo: Marcos Santos/USP Imagens

Observação: o Sobreviva em São Paulo não se responsabiliza por possíveis mudanças nas informações acima, que são válidas até a data de publicação.

Sobre o autor

Publicitário, especializado em Marketing e Comunicação Integrada. Amante da vida, encantado por pessoas e suas singularidades. Fã inveterado de filmes de terror, ouvinte assíduo de música jamaicana e rock pesado. E, claro: Vai, Corinthians!

Comentários