Museu em Itu-SP sedia exposição sobre a Revolução Constitucionalista de 1932

Museu em Itu-SP sedia exposição sobre a Revolução Constitucionalista de 1932

Itu e a Revolução de 32” é o nome da exposição que desde o dia 9 deste mês está em cartaz no Centro de Estudos do Museu Republicano Convenção de Itu da USP, localizado no município paulista de Itu.

Organizada em parceria pelo Museu Republicano e pelo Museu da Música de Itu, a exposição apresenta peças do acervo das duas instituições que lembram a Revolução Constitucionalista de 1932, como fardas e capacetes dos combatentes paulistas e partituras de músicas compostas na época para exaltar o movimento, além de documentos, livros e recortes de jornais da época. A mostra aborda também a participação das mulheres na luta. É dado destaque para os ituanos, visto que, em 1932, cerca de 300 jovens de Itu se juntaram para formar o 3º Batalhão de Caçadores Voluntários Paulistas e lutar na Revolução Constitucionalista.

“Essa exposição sobre a Revolução de 1932 contribui para que esse acontecimento político da história paulista seja mais conhecido”, afirma a supervisora do Museu Republicano Convenção de Itu, professora Maria Aparecida de Menezes Borrego. 

Homenagem na abertura

Na cerimônia de abertura da mostra, no dia 9, foram feitas homenagens ao poeta e escritor paulista Guilherme de Almeida (1890-1969), que foi combatente na Revolução Constitucionalista e ficou conhecido como “o poeta da Revolução de 1932”. Na ocasião, o professor Guilherme Vieira, de Itu, proferiu a palestra “Fabricação da Última Trincheira: Guilherme de Almeida e o Museu-Casa” e as acadêmicas Maria Lúcia Caseli e Durce Sanches, da Academia Ituana de Letras (Acadil), fizeram a leitura de Poemas de 32. Houve ainda o lançamento do volume 5 da série de livros “Patronos da Acadil”, que aborda a vida e a obra de Guilherme de Almeida.

SERVIÇO

A exposição “Itu e a Revolução de 32” está em cartaz de segunda a domingo, das 10h às 17h, no Centro de Estudos do Museu Republicano (Rua Barão de Itaim, 140 – Itu). A visitação é grátis. Para entrar, é necessário o uso de máscara e apresentar comprovante de vacinação contra a Covid-19. Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail [email protected].

Fonte: Jornal da USP

Foto de topo: USP Imagens/Priscila Nery

 

Observação: o Sobreviva em São Paulo não se responsabiliza por possíveis mudanças nas informações acima, que são válidas até a data de publicação.

Sobre o autor

Publicitário, especializado em Marketing e Comunicação Integrada. Amante da vida, encantado por pessoas e suas singularidades. Fã inveterado de filmes de terror, ouvinte assíduo de música jamaicana e rock pesado. E, claro: Vai, Corinthians!

Comentários