Pela internet, relembre exposições que o Sesc SP recebeu nos últimos anos

Pela internet, relembre exposições que o Sesc SP recebeu nos últimos anos

Uma das coisas boas que o distanciamento social trouxe para nós é o fato de que diversos museus e casas culturais disponibilizaram parte de seus acervos atuais e de exposições já encerradas em versões 100% online, para que o público possa fazer tours virtuais e matar pelo menos um pouquinho da saudade de visitar um museu.

Mesmo com a indústria cultual na capital paulista voltando aos poucos a abrir seus espaços para visitação – com horários reduzidos e sob protocolos de segurança e saúde – ainda é possível degustarmos no conforto de nossas casas, usando dispositivos eletrônicos, algumas exposições que diversas casas de cultura estão disponibilizando em seus sites.

A rede Sesc SP é um dos centros culturais que, por meio da plataforma Sesc Digital, está revivendo exposições que marcaram presença em suas unidades nos últimos anos. Duas das últimas exposições disponíveis online na plataforma são a “Jamaica, Jamaica!” e a “À Nordeste“, que ficaram em cartaz no Sesc 24 de Maio em 2018 e 2019, respectivamente. Saiba um pouco mais sobre elas e visite o material expositivo de cada uma:

Jamaica, Jamaica!
A mostra realizada de 15 de março a 26 de agosto de 2018, no Sesc 24 de Maio, propunha uma excursão cronológica e temática para apresentar o universo sonoro e cultural da Jamaica, que ultrapassa as fronteiras físicas e se torna influência mundial e ponto importante na história da música. A Jamaica é o berço de importantes correntes musicais da segunda metade do século 20. Mento, ska, rocksteady, reggae, e o dub são apenas alguns dos estilos que surgem na ilha. A complexa história se estende para além da música e suas raízes penetram profundamente nos dias da escravização do povo negro, remetendo as formas tradicionais de canção e dança herdadas da colonização. Clique aqui para conferir o material online da mostra.

À Nordeste
Ao apresentar, no Sesc 24 de Maio, de 16 de maio a 25 de agosto de 2019, uma seleção de mais de 300 obras de 160 artistas e coletivos, os curadores Bitu Cassundé, Clarissa Diniz e Marcelo Campos buscaram tensionar o debate sobre a invenção sociocultural do Nordeste brasileiro como espaço geográfico e seus desdobramentos simbólicos no imaginário brasileiro. A publicação da exposição traz o texto curatorial, além da lista de obras e dez ensaios de Yuri Firmeza, Diane Lima, Kaciano Gadelha, Guga Carvalho, Ana Lira, Lauande Aires, Arielly Oliveira, Jhon Eldon, Sofia Bauchwitz, Cíntia Guedes. Para conferir o material, clique aqui.

 

Observação: o Sobreviva em São Paulo não se responsabiliza por possíveis alterações nas informações acima, que são válidas até a data de publicação.

Sobre o autor

Publicitário, especializado em Marketing e Comunicação Integrada. Amante da vida, encantado por pessoas e suas singularidades. Fã inveterado de filmes de terror, ouvinte assíduo de música jamaicana e rock pesado. E, claro: Vai, Corinthians!

Comentários

Leave a Comment